Imigrantes estão interessados em formação


 

Lusa / AO Online   Regional   18 de Set de 2008, 15:07

Mais de metade dos imigrantes residentes nos Açores, essencialmente brasileiros, caboverdianos e ucraniamos, manifestaram interesse em frequentar cursos de formação profissional, revela um estudo hoje divulgado.
    Essa intenção consta de um estudo do Governo açoriano, realizado pelo Observatório do Emprego e Formação Profissional, em parceria com a Associação de Imigrantes dos Açores (AIPA).

    O estudo abrangeu um universo de 3.796 imigrantes em todas as ilhas açorianas, 1.758 dos quais responderam ao inquérito, que pretendeu diagnosticar a situação laboral e apurar as necessidades de formação profissional dos estrangeiros que residem no arquipélago.

    Cerca dos 58 por cento dos inquiridos manifestaram interesse em fazer cursos de formação profissional nas áreas de língua portuguesa e estrangeira, informática, construção civil, hotelaria, restauração e metalurgia.

    Melhor emprego (38 por cento) e progressão na carreira (36,8 por cento) foram os motivos apontados pelos imigrantes para frequentarem acções de formação profissional.

    O estudo, realizado entre Maio e Junho deste ano, aponta que 94,1 por cento dos imigrantes consideram que estão integrados na comunidade local, na sua maioria empregados (82,3 por cento) e inscritos na Segurança Social.

    Um total de 45 por cento dos inquiridos tem contrato de trabalho a termo e estão empregados em áreas como a construção civil, restauração, limpeza, sendo ainda alguns directores de pequenas empresas.

    Para o presidente da AIPA, o facto de cerca de 90 por cento dos inquiridos ter demonstrado interesse em ficar nos Açores, muitos com filhos já nascidos no arquipélago, é um factor "importante para o equilíbrio demográfico" nas nove ilhas.

    Paulo Mendes lançou, porém, o desafio ao Governo açoriano para a elaboração de um plano integrado para os imigrantes no arquipélago.

    “Temos muito gosto em aceitar o repto de construir um plano integrado para dar continuidade a uma integração cada vez maior dos imigrantes”, garantiu a directora regional das Comunidades, Alzira Silva.

    Os imigrantes escolheram os Açores por entenderem que é um local onde é "mais fácil arranjar emprego" e por terem familiares ou amigos a residir nas ilhas, conclui o estudo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.