Política

Grupo do PSD vai sugerir congresso a Ferreira Leite

Grupo do PSD vai sugerir congresso a Ferreira Leite

 

Lusa/AO online   Nacional   7 de Nov de 2009, 17:42

Um grupo de nove autarcas do PSD pediu hoje a realização de um congresso do partido para promover o debate interno antes das eleições directas para a liderança, disse à Agência Lusa o presidente da Câmara da Covilhã, Carlos Pinto.

Segundo o autarca, trata-se de um grupo que não quer discutir apoios a eventuais candidaturas à liderança do partido, mas está “preocupado com a necessidade de haver uma nova liderança e não estar a ser preparado o debate e a análise que a situação dos portugueses exige”. No final do encontro, Carlos Pinto disse que os autarcas vão sugerir a Manuela Ferreira Leite “que o partido se reúna em congresso nacional, de preferência no mês de Janeiro" por considerarem necessário "canalizar toda a ebulição que existe e muita dela não está expressa por parte das bases”.Sublinhou que “o movimento continuará dia 21”, em Cantanhede, procurando juntar mais autarcas. No Conselho Nacional do PSD, realizado a 23 de Outubro, foi decidida a marcação de eleições directas para a liderança do partido, depois do período de debate orçamental, que deverá ocorrer em Janeiro. Segundo os estatutos do partido, primeiro realizam-se as eleições directas e só depois o Congresso, ao contrário do que pedem estes autarcas. Na quinta-feira, em comunicado, a estrutura partidária dos Autarcas Sociais-Democratas (ASD) colocou-se à margem de quaisquer apoios a eventuais candidaturas. Mas segundo Carlos Pinto, a reunião de hoje “não foi contra ninguém”. “Não estamos a discutir candidatos, estamos a discutir ideias”. “É um exercício cívico de liberdade”.  Há uma semana, Carlos Pinto tinha dito à Agência Lusa ver "com grande agrado a possível candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa" e adiantou que estava a organizar "um encontro de reflexão" sobre a futura liderança do PSD. Hoje disse que “não é correcto” associar o encontro a qualquer apoio a eventuais candidaturas. “Não se apoia quem não é candidato, como ele [Marcelo Rebelo de Sousa] próprio declarou”, disse Carlos Pinto. “Não temos pressa em substituir a actual líder. Temos pressa é em que o partido encontre um caminho estratégico organizado, para lá de 2011. Depois há-de discutir-se a liderança”, referiu. Participaram na reunião de hoje os presidentes de câmara da Covilhã, Mafra, Portalegre, Cantanhede, Arganil, Almeida, Trancoso, Figueira de Castelo Rodrigo e Penalva do Castelo. Para o encontro de dia 21, em Cantanhede, o autarca social-democrata disse esperar que o leque de participantes “seja alargado”. O encontro partiu de convites de Carlos Pinto “a um conjunto de autarcas amigos”. Diz não temer divisões a partir desta reunião. “O partido dividir-se-à é se ficar quieto e calado”, concluiu.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.