Greve dos trabalhadores da empresa Cristiano reduz viagens no Pico

Greve dos trabalhadores da empresa Cristiano reduz viagens no Pico

 

Lusa/AO Online   Regional   8 de Ago de 2018, 11:28

A greve dos trabalhadores da empresa de transportes terrestres de passageiros Cristiano Lda, na ilha do Pico, levou a que, na terça-feira, se realizassem apenas duas viagens, integradas nos serviços mínimos.

A garantia foi dada por Lisuarte Pereira, do Sindicato dos Transportes, Turismo e Outros Serviços da Horta, nos Açores, que destacou a adesão dos trabalhadores a esta paralisação, convocada no sentido de reivindicar uma revisão salarial e o desbloqueio da negociação do acordo coletivo de trabalho, que está parada desde 2010.

"As tabelas salariais desde 2008, há dez anos a esta parte, não são atualizadas, enquanto que os nossos colegas das ilhas de São Miguel e Santa Maria e até do Faial, têm um salário muito acima do nosso, com a mesma categoria, e não está fácil de chegar às negociações", justificou aquele dirigente sindical, em declarações aos jornalistas.

A greve estava inicialmente marcada para os dias 06 e 07 de agosto, para coincidir com as festas do Senhor Bom Jesus Milagroso, em São Mateus do Pico, considerada uma das maiores festas religiosas dos Açores, que se realizaram na segunda-feira.

Contudo, perante os apelos da paróquia, no sentido de haver um entendimento entre as partes, os funcionários da empresa Cristiano Lda, decidiram recuar, e fazer greve apenas no dia 07 de agosto.

A decisão dos trabalhadores foi comunicada, dias antes, aos paroquianos pelo padre Marco Martinho, que leu um pequeno comunicado, na igreja, onde os trabalhadores em causa assumiam que não iam aderir à greve, "por respeito ao Senhor Bom Jesus e aos romeiros".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.