Açoriano Oriental
Governo promove estratégia para educação alimentar através do projeto ‘BaLanSa’

A secretária regional da Saúde salientou, no lançamento do projeto ‘BaLanSa: Bares e Lancheiras Saudáveis’, a importância da parceria com a educação na intervenção sobre os fatores promotores da saúde, em especial, a alimentação.

Governo promove estratégia para educação alimentar através do projeto ‘BaLanSa’

Autor: Susete Rodrigues/AO Online

 Teresa Machado Luciano falava, em Ponta Delgada, na assinatura do protocolo entre as secretarias regionais da Educação e da Saúde e a Unidade de Saúde da Ilha de São Miguel para a implementação do projeto ‘BaLanSa’ nas escolas públicas da ilha, cerimónia que contou também com a participação do secretário regional da Educação e Cultura.

Na ocasião, Avelino Meneses referiu que a execução do projeto ‘BaLanSa’ é “mais um passo decisivo” no reforço da educação alimentar, área que conta há muito com a atenção da Direção Regional da Educação (DRE).

 De acordo com nota do executivo, o projeto, que se iniciará no próximo ano letivo, será implementado pela Equipa de Saúde Escolar e pelo Serviço de Nutrição da Unidade de Saúde da Ilha de São Miguel entre crianças que frequentam o ensino pré-escolar e o 2.º ano de escolaridade e incidirá em dois eixos estratégicos de intervenção, nomeadamente lancheiras saudáveis e a oferta alimentar disponibilizada por bufetes escolares e máquinas de venda automática de alimentos.

Para a secretária regional da tutela o objetivo, a longo prazo, é “mudar hábitos alimentares” e, complementarmente, combater a obesidade infantil, lembrando que “ao melhorarmos a lancheira das nossas crianças, também melhoramos os hábitos alimentares dos pais, dos irmãos e da família”.

Segundo dados do Inquérito Nacional de Saúde 2019, divulgado recentemente pelo Instituto Nacional de Estatística, existe um índice de prevalência de excesso de peso na população adulta nos Açores de 58,5%, acima da média nacional.

Quanto à população infantil, e segundo os dados obtidos no Estudo COSI Portugal, regista-se também “uma evolução favorável”, afirmou Teresa Machado Luciano, com a taxa de excesso de peso a fixar-se em 35,9% em 2019, abaixo dos 40,5% registados em 2010.

No ano letivo de 2018/2019, realizaram-se 623 sessões de promoção da alimentação saudável nas nove ilhas, incluindo 62 sessões para pais e encarregados de educação, nas quais participaram 404 pessoas, e 16 sessões para professores, educadores e auxiliares de ação educativa, envolvendo 421 profissionais.

Na ilha de São Miguel, através da Equipa de Saúde Escolar da Unidade de Saúde da Ilha de São Miguel, foram realizados, no ano letivo de 2018/2019, mais de 3.200 pequenos-almoços saudáveis nos 71 estabelecimentos de ensino pré-escolar.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.