Europa devia reforçar meios militares no Afeganistão

Europa devia reforçar meios militares no Afeganistão

 

Lusa / AO online   Internacional   22 de Out de 2009, 11:23

Os países europeus membros da NATO devem reforçar a sua participação no esforço de combate no Afeganistão, porque a Europa é um dos principais destinos do ópio produzido naquele país, disse o general Loureiro dos Santos.
O general não compreende que, com a falta de resultados práticos no combate à produção e distribuição de drogas duras, enviadas para os países ocidentais, causadoras de tantos problemas e conflitos sociais, a coligação ainda não tenha adoptado "uma nova abordagem ao problema".

O comentário vem a propósito do último relatório da Organização das Nações Unidas (ONU) que apresenta 100 mil mortos anuais provocados pelo consumo de drogas provenientes do Afeganistão, um número muito superior ao número de mortos em combate naquele conflito.

No caso do Afeganistão, a produção de ópio acentua o problema, porque "é o principal meio de financiamento dos senhores da guerra e de organizações terroristas, devendo ser um dos aspectos fundamentais no esforço da coligação", defende o general.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.