Eurodeputada do PSD quer mais competências para as regiões na reforma da PAC

Eurodeputada do PSD quer mais competências para as regiões na reforma da PAC

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Nov de 2018, 17:35

A eurodeputada social-democrata eleita pelos Açores, Sofia Ribeiro, afirmou, esta sexta-feira, que quer um aumento do POSEI e das competências das regiões nas negociações com a Comissão Europeia para reforma de Política Agrícola Comum (PAC).

Sofia Ribeiro explicou que a reforma da PAC requer a discussão sobre “componentes mais técnicas”, como “a própria estrutura da PAC no seu relacionamento com os Estados-membros, em que medida é que vai haver uma política agrícola, como diz o nome, comum a todos os Estados-membros, ou se vai ser uma política agrícola fragmentada por todos os 27 estados-membros que é traduzida por planos estratégicos que são negociados por esses estados membros”.

Para a parlamentar açoriana, que falou à Lusa antes de uma reunião com a Associação Agrícola de São Miguel em que seriam apresentados contributos para a reforma da PAC, a estratégia europeia para a agricultura deve ser negociada por cada país, uma alternativa que pode ser benéfica para a autonomia dos Açores.

A social-democrata lembrou que a Comissão Europeia propôs uma perda de 3,9% do POSEI, mas que, aquando da sua visita ao arquipélago, o Comissário Europeu para a Agricultura, Phil Hogan, “adiantou que não vai aplicar esses cortes”, mas ressalvou que “os documentos sobre os quais nós estamos a trabalhar ainda têm esses cortes e nós vamos propor o aumento do POSEI”.

Sobre as eleições europeias de 2019, destacou que “se perspetiva que possa haver um momento a nível global e europeu de fenómenos nacionalistas, de euroceticismos, que vão trazer novos desafios ao projeto europeu, por isso, e que é muito importante neste momento estarmos a trabalhar nas políticas centrais europeias”.

A eurodeputada social-democrata anunciou que não se ia recandidatar nas eleições europeias de 2019, justificando a decisão com a derrota do candidato que apoiou, Pedro Nascimento Cabral, nas eleições internas do PSD/Açores.

Garantiu, no entanto, “total disponibilidade de colaboração e cooperação com o PSD e o PSD regional para garantir uma transição suave para que o próximo candidato pelos Açores ao Parlamento Europeu possa ter as melhores condições de trabalho e para que possa ter sucesso numa próxima legislatura”.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.