Especialistas analisam em Coimbra os desafios da zona costeira ao oceano profundo

Especialistas analisam em Coimbra os desafios da zona costeira ao oceano profundo

 

Lusa/AO Online   Nacional   29 de Ago de 2018, 10:00

Cerca de 150 especialistas de vários países vão estar, de 04 a 06 de setembro, em Coimbra, a analisar temas como as alterações climáticas, as variações do nível do mar e seus impactos nas zonas costeiras, o risco sísmico e o vulcanismo.


Estes especialistas dos domínios da Oceanografia, Geologia, Biologia e Hidráulica participarão no IX Simpósio sobre a Margem Ibérica Atlântica.

Dedicado ao tema “Da Zona Costeira ao Oceano Profundo: Oportunidades e Desafios”, o simpósio conta com 138 comunicações científicas, distribuídas por onze sessões temáticas.

“Permitirão conhecer os mais recentes desenvolvimentos da investigação em diversificadas temáticas com interações oceano/atmosfera/continente”, explicou Pedro Proença e Cunha, da comissão organizadora.

Entre estas temáticas estão “alterações climáticas, variações do nível do mar e impactos nas zonas costeiras, recursos geológicos marinhos, poluição do mar, tectónica ativa, vulcanismo, preservação da biodiversidade e conservação do património geológico, ordenamento do território, construção e manutenção de obras de engenharia costeira, gestão de riscos naturais e tecnológicos”, acrescentou.

O professor catedrático da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC) exemplificou que estas temáticas “têm implicações muito significativas para a valorização e salvaguarda da zona económica exclusiva marítima portuguesa”.

O simpósio tem organização conjunta do Departamento de Ciências da Terra da FCTUC e do MARE - Centro de Ciências do Mar e do Ambiente.

Segundo a comissão organizadora, “o estudo das margens continentais abarca quer o registo dos processos geológicos, quer a dinâmica atual das zonas costeiras até ao mar profundo”.

“Neste espaço problematiza-se o acesso aos recursos geológicos e biológicos marinhos, a preservação da biodiversidade e do património geológico, o planeamento e ordenamento do território, a construção e manutenção de obras de engenharia costeira, bem como a gestão dos riscos naturais e tecnológicos”, refere.

O simpósio contará com duas conferências plenárias e duas mesas redondas focadas em problemas de investigação considerados relevantes para o conhecimento da Margem Ibérica Atlântica.

As mesas redondas irão abordar os temas “Investigação científica, recursos geológicos, biodiversidade e poluição na Margem Ocidental Ibérica” e “Tectónica ativa na Península Ibérica e áreas marinhas adjacentes”.

Este encontro científico internacional trienal realiza-se de forma alternada entre Espanha e Portugal.

A sessão de abertura, no dia 04 de setembro, deve contar com a participação da ministra do Mar, Ana Paula Vitorino, e do presidente da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, Paulo Ferrão.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.