Duzentas pessoas manifestam-se na Rússia contra projectos que ameaçam ambiente


 

Lusa   Internacional   24 de Out de 2010, 21:56

Cerca de 200 pessoas manifestaram-se hoje no centro de São Petersburgo, no noroeste da Rússia, para denunciar vários projetos do Governo russo que, segundo os manifestantes, representam uma grave ameaça ao ambiente

Os manifestantes, que seguiram o apelo de mobilização lançado por várias organizações ambientalistas como a Greenpeace, protestaram contra a reabertura de uma fábrica de celulose no Lago Baikal, na Sibéria, e contra a destruição de uma floresta perto de Moscovo, para dar lugar a uma nova autoestrada.

O primeiro ministro russo, Vladimir Putin, autorizou em janeiro a reabertura da fábrica de celulose Baikal, fechada em outubro de 2008.

As organizações ambientalistas acreditam que a reabertura desta fábrica ameaça o ecossistema do Lago Baikal e cria obstáculos para o desenvolvimento de actividades alternativas, como o turismo.

O projeto de autoestrada, que pretende ligar Moscovo a St.Petersburgo, nos arredores da capital russa, foi congelado este verão pelo Presidente russo, Dmitry Medvedev, após uma grande onda de protesto.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.