Direitos Humanos

Direitos humanos violados nas prisões de todo o mundo


 

Lusa/AOonline   Internacional   13 de Nov de 2008, 17:12

A Declaração Universal dos Direitos Humanos, que a 10 de Dezembro completa o seu 60º aniversário, é violada nas prisões de todo o mundo, declarou no Vaticano o cardeal Renato Martino.
A declaração "nunca foi aplicada em numerosas situações por todo o mundo e em particular nas prisões", declarou o cardeal Martino, presidente do Conselho Pontifício de Justiça e Paz.

    O cardeal falava numa conferência de imprensa para a apresentação das iniciativas do Vaticano por ocasião do 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos (adoptada pela ONU a 10 de Dezembro de 1948).

    Sublinhou a concordância do Vaticano quanto ao texto, fruto de um "consenso difícil", recordando que o Papa João Paulo II o definiu como "uma etapa fundamental para a via do progresso moral da humanidade".

    "A Igreja nunca deixou de manifestar a sua preocupação de cada vez que o tema dos direitos humanos foi alterado por interpretações unicamente processuais ou legais, ou quando a prática concreta não respeitava o carácter universal, inviolável ou inalienável", declarou.

    O Vaticano organizará no 60º aniversário da declaração uma sessão comemorativa com a presença do responsável da Organização da ONU para a Alimentação e Agricultura (FAO), Jacques Diouf, e o director da Organização Internacional do Trabalho (OIT), Juan Somavia.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.