DGS estima aumento de doenças mentais e de suicídios devido à crise

DGS estima aumento de doenças mentais e de suicídios devido à crise

 

Lusa/AO online   Nacional   7 de Set de 2012, 17:46

A Direção-Geral da Saúde (DGS) considera que atual crise financeira vai ter impactos "muito significativos" na saúde mental, estimando um aumento de algumas doenças mentais e da taxa do suicídio em alguns setores da população

No Programa Nacional para a Saúde Mental (PNSM), elaborado pela DGS e hoje divulgado, o organismo do Ministério da Saúde refere que "a crise financeira que vivemos vai ter seguramente impactos muito significativos na saúde mental das populações", sendo "plausível a ocorrência de um aumento da prevalência de algumas doenças mentais, assim como o aumento da taxa de suicídio em alguns setores da população".

Nesse sentido, a DGS considera ser necessário que o PNSM tome “em devida conta” esta nova realidade, reforçando as medidas já previstas em relação ao desenvolvimento de serviços na comunidade, à promoção de programas de prevenção da depressão e do suicídio, e ao desenvolvimento da capacidade de intervenção em crise.

“Se o investimento no desenvolvimento dos serviços comunitários para doentes mentais graves já era uma prioridade antes da crise, é-o ainda mais agora”, refere o documento hoje divulgado no site daquele organismo do Ministério da Saúde.

A DGS adianta que os constrangimentos económicos atuais constituem também “uma oportunidade para se proceder a reformas importantes, até agora de difícil implementação”, tais como a adoção de diretrizes para a prescrição racional de psicofármacos e o envolvimento de profissionais não-médicos em programas terapêuticos. 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.