Crédito Agrícola quer aproveitar retoma económica para crescer


 

Lusa / AO online   Economia   9 de Out de 2009, 18:02

O Crédito Agrícola considera que está numa posição privilegiada para aproveitar o início da retoma económica e crescer no mercado português, segundo o presidente João da Costa Pinto, que destaca os níveis de solvabilidade e de liquidez do banco.
"O Crédito Agrícola está numa posição confortável no que toca aos rácios de solvabilidade e à liquidez, apesar da crise, por isso, está bem posicionado para aproveitar a retoma económica, quando esta for uma realidade", disse hoje à agência Lusa João da Costa Pinto.

O valor dos activos do grupo atingiu os 12 mil milhões de euros e a situação líquida atingiu os 1.000 milhões de euros, elevando o rácio de solvabilidade para 13,6 por cento, com um 'Tier I' (rácio do capital próprio do banco versus os seus activos totais) de 12,2 por cento.

"É possível absorver o impacto da crise e tirar partido das oportunidades que vão surgir no pós-crise", realçou o presidente do Crédito Agrícola.

Já o rácio entre crédito e depósitos continua abaixo dos 100 (82 por cento em Junho), pelo que a liquidez da instituição não se encontra dependente do mercado de capitais para financiar a sua actividade de concessão de crédito.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.