Sociedade

Cerca de cinco milhões de menores russos vivem nas ruas


 

Lusa/AOonline   Internacional   14 de Nov de 2008, 16:27

Cerca de cinco milhões de menores russos vivem nas ruas e a maioria comete regularmente crimes, declarou o vice-chefe da Agência Federal para a Juventude da Rússia, Alexandre Povalko.
Numa conferência sobre o problema das crianças abandonadas, Povalko, citado pela agência noticiosa russa Interfax, disse que “a maior parte dos crimes entre os menores são cometidos por crianças sem casa, abandonadas ou órfãs”.

    Estatísticas do Ministério do Interior da Rússia indicam que os menores cometem mais de um terço dos crimes sob a direcção de adultos e 70 por cento dos crimes em grupo são cometidos com a participação de jovens.

    Nas ruas de Moscovo vivem, de acordo com dados da polícia, cerca de 10 mil menores, que tentam procurar abrigo nas estações ferroviárias e rodoviárias e subterrâneos.

    Em 2007, a polícia lançou uma operação para desalojar os jovens das estações ferroviárias de Leningradski e Iaroslavski, mas eles mudaram para outras duas estações da capital russa: Kurski e Kazanski.

    De acordo com a Procuradoria-Geral russa, a maioria das crianças sem abrigo são provenientes de famílias pobres, mas os orfanatos contribuem também seriamente para essa situação.

    Após a realização de inspecções em orfanatos e internatos de várias regiões da Rússia, a Procuradoria-Geral concluiu que 40 por cento das crianças que passam por essas instituições torna-se alcoólica e toxicodependente, 40 por cento entra no mundo do crime, 10 por cento suicida-se e apenas 10 por cento se adapta à vida fora dos internatos.

    A população da Rússia ronda, actualmente, os 140 milhões de habitantes.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.