CE "não oferece qualquer solução" para resolver crise

CE "não  oferece qualquer solução" para resolver crise

 

Lusa/AO Online   Regional   6 de Nov de 2009, 14:32

Maria do Céu Patrão Neves considerou hoje que as medidas apresentadas pela Comissão Europeia, no último ano e meio, "não permitem resolver a grave crise" que afecta a produção de leite na Europa.

"Há um sinal de sensibilidade ao sector, mas as medidas não são mais do que um reconhecimento da situação. A Comissão Europeia (CE) não tem estado a oferecer qualquer solução para resolver a grave crise no sector", afirmou Maria do Céu Patrão Neves, em declarações à agência Lusa, após um encontro com a Associação de Jovens Agricultores da Ilha Terceira.

A eurodeputada social-democrata iniciou em Outubro um périplo sobre o leite nas ilhas de São Miguel, Terceira, Faial e São Jorge.

Segundo Maria do Céu Patrão Neves, nas reuniões efectuadas em São Miguel e Terceira as associações demostraram preocupação em relação à "grave crise no sector", alertando para "os elevados" custos de produção face a valores de venda "muito baixos".

"Isto significa uma situação de fraca sustentabilidade do sector e de grande endividamento dos produtores", sustentou a eurodeputada, defendendo a criação de linhas de crédito específicas que permitam "algum desafogo".

Maria do Céu Patrão Neves reiterou ainda a necessidade de manter o mecanismo das quotas, considerando ser "a melhor solução para os Açores".

Segundo a eurodeputada, a "Comissão Europeia não tem estado a oferecer qualquer solução para resolver a grave crise no sector", embora tenha avançado nos últimos meses com algumas medidas especificas.

"Mas estas medidas não são suficientes para compensar as perdas que os lavradores já tiveram", sustentou.

Maria do Céu Patrão Neves prossegue sábado nas ilhas do Faial e São Jorge o périplo sobre o sector leiteiro.

Segundo a eurodeputada, as preocupações dos produtores regionais serão reunidas num documento que vai "enunciar as medidas vitais para a sustentabilidade e desenvolvimento do sector leiteiro nos Açores".

Estas orientações serão depois apresentadas pela eurodeputada no gabinete da comissária europeia da Agricultura.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.