Cavaco diz não querer interferir no funcionamento de órgãos de soberania

Cavaco diz não querer interferir no funcionamento de órgãos de soberania

 

Lusa/AO Online   Nacional   12 de Dez de 2008, 14:23

O Presidente da República, Cavaco Silva, escusou-se hoje a falar sobre as faltas dos deputados da Assembleia da República, por não querer interferir no funcionamento dos restantes órgãos de soberania.

    “Há uma regra básica de todos os Presidentes da República: nunca interferir na organização do funcionamento da Assembleia da República e das assembleias legislativas regionais”, disse.

    Cavaco Silva falava aos jornalistas, em Coimbra, no início de uma visita a três municípios da Região Centro: Coimbra, Vouzela e Oliveira do Bairro.

    Sobre esta matéria, o chefe de Estado salientou que o Parlamento e as duas assembleias regionais - da Madeira e dos Açores - “são órgãos independentes e com uma legitimidade própria”.

    Nas votações de sexta-feira, na Assembleia da República, poderia ter sido aprovado um projecto de resolução do CDS-PP que recomendava ao Governo a suspensão da avaliação dos professores, não fossem as ausências de deputados da oposição.

    Uma contagem de votos durante a votação de um projecto do CDS-PP revelou a ausência no hemiciclo de 48 deputados, 13 do PS e 35 da oposição, dos quais 30 do PSD, três do CDS-PP, um do PCP e um dos Verdes.

    Contudo, a página do Parlamento na Internet indicava terça-feira apenas 35 ausências, das quais 12 do PS, 20 do PSD, duas do CDS-PP e uma do PCP.

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.