Camacho recusa comentar castigo a Binya


 

Lusa / AO online   Futebol   16 de Nov de 2007, 17:09

O treinador do Benfica recusou comentar o castigo de seis jogos de suspensão imposto pela UEFA ao futebolista Binya, devido a uma entrada considerada violenta sobre um jogador do Celtic, em jogo da Liga dos Campeões.
À chegada ao Funchal, onde o Benfica vai disputar esta noite um particular com o Nacional da Madeira, no âmbito da inauguração oficial da Cidade Desportiva do Nacional, José António Camacho disse que "não queria falar sobre esse assunto, até porque tal poderia complicar ainda mais a situação".

Camacho recusou-se igualmente a confirmar ou não a intenção dos "encarnados" em virem a recorrer da decisão da UEFA, para a qual têm três dias.

Por seu turno, o defesa brasileiro Luisão defendeu o jogador camaronês e lembrou que o lance protagonizado por Binya "poderia ter acontecido a qualquer um".

No entanto, fonte do Benfica já adiantou à Agência Lusa que o clube português considera "dura e desproporcionada" a penas de seis jogos aplicada pela UEFA, considerando-a exagerada face ao comportamento do jogador antes e depois do lance com o escocês Scott Brown.

"Na altura da expulsão, Binya não discutiu a decisão do árbitro e fez questão de pedir desculpas ao jogador do Celtic, demonstrando que não tinha qualquer intenção de o magoar", disse a mesma fonte.

Os serviços jurídicos do clube vão agora analisar a fundamentação do Comité de Disciplina da UEFA para decidirem se o Benfica apresenta recurso nos próximos três dias, dentro do prazo estipulado.
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.