Furacão Lorenzo

Bombeiros do Faial e Proteção Civil reúnem-se para “limar arestas”

Bombeiros do Faial e Proteção Civil reúnem-se para “limar arestas”

 

Lusa/AO Online   Regional   30 de Set de 2019, 14:16

Os Bombeiros Voluntários do Faial e a Comissão Local de Proteção Civil reúnem-se na tarde de hoje para ultimarem as medidas de prevenção necessárias perante a aproximação aos Açores do furação "Lorenzo".

"Será uma reunião para limar arestas, porque, em boa verdade, já fizemos todos o nosso trabalho de casa", explicou à agência Lusa Nuno Henriques, comandante do corpo de Bombeiros Voluntários do Faial, uma das ilhas que, de acordo com as previsões do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), serão atingidas pelo mau tempo.

O furação "Lorenzo" deverá atravessar o arquipélago dos Açores a partir da noite de terça-feira (01 de outubro) e na madrugada de quarta-feira (dia 02), muito próximo das ilhas das Flores e do Corvo (grupo Ocidental), embora os seus efeitos se façam sentir também com intensidade nas ilhas do grupo Central (Faial, Pico, São Jorge, Graciosa e Terceira).

"Mantendo-se as previsões da trajetória, o centro do furacão deverá passar muito próximo do grupo Ocidental, afetando assim todo o arquipélago na próxima quarta-feira", adianta hoje o IPMA, em comunicado, acrescentando que o furacão tem vindo a perder intensidade, devendo atravessar as ilhas já em categoria 2.

Apesar disso, está previsto vento de sueste rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 190 quilómetros/hora (km/h) nas Flores e no Corvo (podendo chegar aos 200 km/h), além de chuva por vezes forte e ondas de sul, passando a sudoeste, de 10 a 15 metros, podendo mesmo atingir os 25 metros.

"Aqui, no grupo Central, as previsões indicam alguma melhoria das condições do tempo, em relação à expectativa inicial, mas vamos, mesmo assim, duplicar o número de efetivos de prevenção no quartel de bombeiros e montar um centro de operações de emergência, a partir das 00:00 de quarta-feira", adiantou o comandante dos Bombeiros Voluntários do Faial.

"As zonas mais preocupantes são a costa sul da ilha, sobretudo as freguesias das Angústias, Feteira e Castelo Branco, bem como a zona do Varadouro [freguesia do Capelo], cujo acesso à orla costeira será interditado, por razões de segurança", explicou Nuno Henriques.

Entretanto, a Câmara Municipal da Horta decidiu retirar os taipais que circundam o Largo do Infante (uma das principais salas de visita da ilha), que está a ser intervencionado no âmbito do projeto de requalificação da frente-mar da cidade, para evitar que possam voar e atingir pessoas ou viaturas.

As ilhas do grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria) serão as menos afetadas pelos efeitos do furacão "Lorenzo", devendo registar ondas de oeste de sete a oito metros e vento com rajadas da ordem dos 85 km/h.

O comandante dos Bombeiros Voluntários do Faial lembrou que os habitantes da região devem continuar a acompanhar os avisos do Serviço Regional de Proteção Civil dos Açores e tomar todas as medidas de prevenção nas suas casas, para evitar que alguns objetos possam voar e provocar danos.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.