Associação apela à compra de brinquedos seguros neste Natal

Associação apela à compra de brinquedos seguros neste Natal

 

Lusa/AO online   Nacional   2 de Dez de 2013, 16:18

A Associação de Consumidores de Portugal (Acop) apelou hoje aos consumidores para, no Natal, oferecerem às crianças brinquedos seguros e adequados à sua idade

.

"Não basta corresponder de imediato às sugestões ou às exigências dos filhos e dos netos. É preciso ter perante o mercado um espírito crítico acentuado", disse hoje à agência Lusa Mário Frota, fundador e dirigente da Acop.

Na sua opinião, "é preciso que haja bom senso em tudo e cautelas" das pessoas que escolhem os brinquedos, sobretudo dos pais e outros familiares", pois "cautelas e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém".

"A escolha do brinquedo não deve recair só sobre a criança. Os adultos que pretendam oferecer brinquedos a crianças devem, pois, optar pelo brinquedo mais conveniente, tendo em consideração a segurança bem como a idade do destinatário", defende a Acop em comunicado.

Citando o poeta Fernando Pessoa, a associação, com sede em Coimbra, alerta que, se "o melhor do mundo são as crianças", é necessário "investir empenhadamente na sua inalienável segurança", cumprindo e fazendo cumprir as normas de segurança dos brinquedos, a nível nacional e na União Europeia.

"Opte por brinquedos com a marcação CE", recomenda, advertindo, no entanto, que estes bens podem não ser seguros mesmo que neles figure aquele logótipo.

A marca CE "quer dizer que há uma eventual conformidade com as normas harmonizadas, mais não representa do que uma mera presunção de segurança", enfatizou Mário Frota.

O especialista, que é também presidente da Associação Portuguesa de Direito do Consumo, alertou ainda para a existência no mercado de "brinquedos que podem ter uma capacidade letal e de ferir".

Por isso, recomendou aos familiares das crianças para terem, neste Natal, "uma intervenção relativamente exigente" quanto aos "brinquedos que apelam ao belicismo" ou que "representam uma soma enorme de agressividade".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.