Açoriano Oriental
Abertas candidaturas do PRR para apoio a projetos agrícolas nos Açores, diz Governo Regional

O presidente do governo regional dos Açores disse este sábado que estão a decorrer os prazos de candidaturas a projetos agrícolas, no âmbito do Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), no valor de 4 milhões de euros.

Abertas candidaturas do PRR para apoio a projetos agrícolas nos Açores, diz Governo Regional

Autor: Lusa /AO Online

Segundo José Manuel Bolieiro, as candidaturas para apoio à transição verde, ao digital e à inovação no setor agrícola começaram a 27 de novembro e terminam no dia 26 de janeiro de 2024.

“[As candidaturas] têm como grande objetivo a nossa posição estratégica: modernização, capacitação e controlo dos custos de contexto das nossas explorações agrícolas”, disse.

O presidente do executivo açoriano (PSD/CDS-PP/PPM), que falava no IX Concurso Micaelense Holstein Frísia de Outono, um evento organizado pela Associação Agrícola de São Miguel, no Parque de Exposições de São Miguel, no concelho da Ribeira Grande, indicou que “no quadro do PRR estão destinados 4 milhões de euros” para apoio à modernização da agricultura no arquipélago.

As candidaturas destinam-se a projetos relacionados com a construção de reservatórios de água nas explorações agrícolas e com a instalação de sistemas automatizados na alimentação animal e na ordenha.

O PRR também apoia a aquisição de sensores para a detenção de doenças na horticultura e na fruticultura e de ‘drones’ (veículos não tripulados) para a pulverização de vinhas e campos de milho.

“Estes apoios são de 80% ao valor do investimento. O valor de investimento pode atingir os 32.500 euros. Isso significa um apoio absoluto no valor de 26 mil euros por cada candidatura”, disse o presidente do governo regional dos Açores.

E rematou: “Não se trata de um anúncio, trata-se da confirmação do projeto, do objetivo e da otimização de realização dos marcos e metas do PRR, com o valor de 4 milhões de euros para este efeito”.

Na sua intervenção, depois de referir que constata na região “um grave problema e um constrangimento quanto ao sobrecusto que há no pagamento à Segurança Social” por parte dos jovens agricultores, Bolieiro disse que está disponível para que haja “um apoio direto” para diminuir os custos nesta área.

Também admitiu que será estudada a possibilidade de ajudar os agricultores a suportar os aumentos das taxas de juro.

“Já o fazemos no que diz respeito às famílias que foram recorrer a crédito bancário para a habitação. Não deixaremos de ter um tratamento semelhante para a nossa agropecuária que fica afetada com essas subidas das taxas de juro”, referiu.

O chefe do executivo açoriano lembrou ainda que o compromisso assumido relativo à abertura das candidaturas “para atribuição dos três mil direitos de vacas aleitantes é para todas as ilhas” e “será uma realidade a breve trecho”.

No quadro do programa comunitário POSEI, dedicado às regiões ultraperiféricas, o governante referiu que foram eliminados os rateios que “prejudicavam, com injustiça, a justa expectativa de um rendimento apoiado” na lavoura.

Sem esquecer que os Açores estão em “processo de antecipação de eleições”, José Manuel Bolieiro mostrou-se orgulhoso na economia agrícola da região e admitiu que a aposta na melhoria do rendimento dos agricultores é “um ato de justiça” e “uma política estratégica”.



PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados