Uma alternativa natural

Uma alternativa natural

 

laurissilva sustentável life   Regional   18 de Nov de 2010, 16:16

A restauração da floresta natural dos Açores, a floresta de laurissilva, traz consigo importantes benefícios para as populações humanas, quer em termos de “serviços dos ecossistemas”, quer em termos de potencialidades para o desenvolvimento
Ém tempos difíceis aumenta a procura de receitas para melhorar o desenvolvimento económico das populações, regiões ou países. Gostaríamos de propor uma: a Conservação da Natureza. Poderão pensar que isto é uma loucura ou capricho: estamos em crise, é preciso poupar e ainda vêm falar em gastar dinheiro para proteger animais e plantas? Possivelmente  este é o conceito que a maioria das pessoas tem hoje em dia da conservação da natureza. No entanto, a realidade pode ser bem diferente.
Um exemplo prático: o Projecto LIFE Priolo. Decorreu durante 5 anos (2003 a 2008) e custou cerca de 2.600.000 €, dos quais 1.700.000 foram financiados pelo programa LIFE da Comissão Europeia. Este projecto teve como objectivo principal a conservação do Priolo (Pyrrhula murina), ave que só existe nos concelhos de Povoação e Nordeste, em São Miguel, os dois mais periféricos da ilha. O dinheiro teve vários fins, como a contratação de recursos humanos, compra de equipamento, criação de materiais educativos e de divulgação, produção de plantas em viveiro, entre muitos outros. Destes gastos, 90% foram feitos nos Açores, contribuindo com cerca de 350.000€/ano para o PIB da Região e criando directamente 21,6 empregos a tempo inteiro, em média, por ano. Uma parte deste dinheiro foi gasto na criação de infra-estruturas que permanecem após o projecto e servem a população, como por exemplo o Centro Ambiental do Priolo.
Mas os benefícios económicos não se ficam por aí. A restauração da floresta natural dos Açores, a floresta de laurissilva, traz consigo importantes benefícios para as populações humanas, quer em termos de “serviços dos ecossistemas” (como o fornecimento de água de qualidade e em quantidade para as populações, ou a protecção frente a riscos naturais tais como cheias e derrocadas), quer em termos de potencialidades para o desenvolvimento.
O Priolo é uma ave única, uma das mais ameaçadas do mundo; a floresta de Laurissilva dos Açores, habitat do Priolo, é um fóssil vivo do Terciário (época dos dinossauros); algumas destas plantas endémicas (que só existem nos Açores) já tiveram utilizações no passado que podem ser recuperadas; a existência destas acções de conservação tem igualmente uma importante relevância científica, educativa e turística.
Estes são só alguns dos exemplos de potencialidades do património natural para o desenvolvimento, e é este um dos objectivos do Projecto LIFE Laurissilva Sustentável, que decorre nestes mesmos concelhos desde 2009. Este projecto trabalha nos diferentes habitats naturais existentes para impedir o seu desaparecimento, melhorando o fornecimento de “serviços dos ecossistemas” e ao mesmo tempo fomentando o aproveitamento das potencialidades que advêm da manutenção desta biodiversidade.
Pretende-se, por exemplo, implementar neste território a metodologia da Carta Europeia de Turismo Sustentável com o objectivo de, através de um processo participativo envolvendo toda a população, desenvolver uma estratégia para a melhoria do turismo sustentável nestes concelhos, beneficiando da proximidade de áreas protegidas. Esta metodologia tem sido aplicada em muitas áreas protegidas por toda a Europa, com resultados muito satisfatórios em termos de melhoria do turismo e do impacto socioeconómico nas regiões, redução do impacto do turismo na conservação da natureza, cooperação social e optimização da despesa das entidades públicas (mais um factor de enorme relevância em tempos de crise) entre outros.
Juntamente com a Carta Europeia de Turismo Sustentável irá promover-se também a Marca Priolo, uma vez que esta ave é já um símbolo a nível regional, nacional e internacional para esta Região, que pode promover a actividade turística além-fronteiras.
Aproveitar o nosso património natural único para o desenvolvimento sustentável, baseado nas suas potencialidades e contribuindo para a sua conservação, pode ser uma excelente solução para garantir a manutenção e mesmo melhorar o bem-estar das populações a longo prazo.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.