Temporal isola localidades no norte de Espanha

Temporal  isola localidades no norte  de Espanha

 

Lusa/AO Online   Internacional   15 de Dez de 2008, 17:02

O temporal de vento e neve que afecta o norte de Espanha, e que em alguns locais se faz sentir há vários dias, voltou hoje a dificultar a circulação e a causar o encerramento de escolas e o isolamento de localidades.
   As situações mais preocupantes vivem-se nas regiões das Astúrias, Castela e Leão e Cantábria, com problemas também em zonas do País Basco, Gerona, Ávila, Leão e Palência, onde permanece o alerta laranja.

    Uma das situações mais dramáticas viveu-se na AP 66, na zona de Leão, onde equipas de emergência do exército tiveram que intervir para resgatar mais de 120 pessoas que ficaram presas nos seus veículos devido à neve.

    A operação só terminou ao início da manhã e a auto-estrada esteve cortada durante mais de 20 horas.

    Noutras zonas do norte de Espanha, incluindo a região de Palência, há retenções de camiões que, devido à neve e a placas de gelo, não podem circular.

    Uma situação idêntica vive-se em várias estradas da rede secundária, que estão cortadas, enquanto noutras zonas só se pode circular com correntes.

    Milhares de alunos das 13 províncias do norte de Espanha ficaram hoje sem escola, em alguns casos depois da neve ter deixado várias localidades isoladas.

    A circulação por estrada afecta várias ligações de autocarros, assim como ligações ferroviárias, com centenas de passageiros a serem forçados a pernoitar em hotéis.

    Os problemas alastraram também a Madrid e arredores, bem como a muitos dos acessos às vizinhas cidades de Segóvia e Salamanca, muitos dos quais foram cortados.

    A Agência Estatal de Meteorologia (AEMET) antecipa alguma melhoria das condições atmosféricas a partir de terça-feira, nomeadamente com a quota de neve a subir para os 800 ou 900 metros nas zonas de montanha.

    Uma subida ligeira das temperaturas facilitará igualmente as coisas apesar de em muitos locais as recomendações serem para se circular apenas o estritamente necessário e sempre utilizando correntes.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.