Taça UEFA

Sporting de Braga perde mas está em terceiro

Sporting de Braga perde mas está em terceiro

 

LUSA/AO   Futebol   6 de Nov de 2008, 20:19

Um “golão” do brasileiro Ronaldinho, aos 92 minutos, impediu  um “enorme” Sporting de Braga de empatar no reduto do AC Milan
Um “golão” do brasileiro Ronaldinho, aos 92 minutos, impediu  um “enorme” Sporting de Braga de empatar no reduto do AC Milan (0-1), em encontro da segunda jornada do Grupo E da Taça UEFA em futebol.
A formação comandada por Jorge Jesus foi imensamente personalizada e criou mais e melhores oportunidades, mas, com o fim à vista, Ronaldinho, que havia entrado aos 64 minutos, fez o que só os “magos” conseguem, com um remate tiro imparável, no momento chave.
Depois de desperdiçar várias oportunidades para se adiantar, quase sempre pelo irrequieto Renteria, o Sporting de Braga viu, assim, esfumar-se a possibilidade de continuar a liderar o grupo e manter a invencibilidade, após sete triunfos, e a inviolabilidade europeia.
Ainda assim, os “arsenalistas” continuam em posição de apuramento (no terceiro lugar), que podem selar na próxima jornada, na recepção aos alemães do Wolfsburgo, formação vencedora hoje por 5-1 na recepção ao Heerenveen, na sua estreia no agrupamento.
Se a equipa lusa continua bem posicionada para o apuramento, o conjunto orientado por Carlo Ancelotti, que deixou de fora nove dos 11 titulares do último jogo do campeonato, está, praticamente, apurado, numa altura em que também lidera o campeonato transalpino.
Em relação ao encontro de domingo em Coimbra (1-1 na sétima ronda da Liga portuguesa), o treinador Jorge Jesus procedeu a apenas duas alterações, as trocas de João Pereira pelo “capitão” Frechaut e de Matheus por César Peixoto.
Assim, o Sporting de Braga manteve o “4-1-3-2”, com Frechaut, Moisés, Rodriguez e Evaldo, à frente de Eduardo, um “trinco” (Vandinho), nas costas de Alan (direita), Luís Águias (centro) e César Peixoto (esquerda), e dois jogadores na frente (Meyong e Renteria).
Por seu lado, Carlo Ancelotti poupou nove dos 11 jogadores que bateram domingo o Nápoles (1-0) e colocaram o AC Milan na liderança do campeonato italiano, incluindo Kaká e Ronaldinho, mantendo no “onze” apenas o lateral esquerdo Jankulovski e o médio Gattuso.
O encontro começou frenético e o AC Milan foi o primeiro a ameaçar, por Inzaghi (quatro minutos) e Shevchenko (cinco), mas logo a seguir, aos seis, Renteria deixou Senderos nas “covas”, isolou-se e poderia ter feito mais, perante Dida.
Na resposta, Alexandre Pato rematou à figura de Eduardo, mas, numa equipa agora já desinibida, o colombiano voltou a atacar: rematou por cima aos oito minutos, de fora da área, e desviou um centro de Alan para as mãos de Dida, aos 14.
Depois, o jogo acalmou e as emoções só voltaram aos 29 minutos, altura em que Renteria isolou César Peixoto, que só não marcou devido a uma grande defesa de Dida.
Até ao intervalo, a formação bracarense ainda voltou a criar perigo, num centro da direita de Alan, ao qual Renteria não chegou por muito pouco, até que o AC Milan ressurgiu, num cabeceamento falhado de Inzaghi, depois de cruzamento milimétrico de Shevchenko.
Para a segunda parte, Jorge Jesus trocou Meyong por Paulo César, que, aos 62 minutos, foi carregado na área por Emerson, numa grande penalidade por marcar, enquanto Ancelotti, e perante a apatia da sua equipa, lançou Ronaldinho, aos 64, Seedorf, aos 69.
Com o aproximar do fim, foi ainda a equipa lusa que continuou por cima, com Renteria a voltar a estar perto de marcar, aos 83 e 86 minutos, mas, nos descontos, Ronaldinho mostrou porque tem o seu nome inscrito entre os melhores da história... e o Braga perdeu.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.