Internet

Segurança das crianças na Internet precisa de ser reforçada

Segurança das crianças na Internet precisa de ser reforçada

 

Lusa/AO online   Nacional   20 de Out de 2011, 18:11

As crianças acedem cada vez mais cedo à internet e conseguem fugir à supervisão dos adultos, o que obriga a novas respostas por parte dos poderes políticos para garantir a sua segurança, aponta um relatório da EU Kids Online.
A EU Kids Online é uma rede de investigadores europeus sobre crianças e internet da responsabilidade do Programa Internet Segura da Comissão Europeia que deixa agora uma série de recomendações na sequência de uma pesquisa realizada por toda a Europa e que envolveu 50 mil inquiridos.

De acordo com os resultados dessa pesquisa, “as crianças estão a aceder à internet cada vez mais novas” e fazem-no cada vez mais através de meios móveis, “escapando assim à supervisão dos adultos”.

Para os investigadores, “é vital que os responsáveis por políticas públicas desenhem novas respostas para estes novos desafios”, mas ressalvam que Portugal é um dos países onde o uso da internet é “relativamente baixo, mas associado a uma incidência de riscos intermédia”.

“Portugal é também um dos países europeus com menor incidência de bullying online” e “as crianças e os jovens portugueses estão entre os que menos se envolvem no contacto com pessoas desconhecidas online”, lê-se no relatório.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.