Reforço da formação de ativos vai abranger cerca de 18 mil trabalhadores açorianos

Reforço da formação de ativos vai abranger cerca de 18 mil trabalhadores açorianos

 

Susete Rodrigues/AO Online   Regional   8 de Fev de 2019, 18:00

O Presidente do Governo anunciou, esta sexta-feira, o reforço da aposta na formação de ativos, que vai garantir formação a cerca de 18 mil trabalhadores açorianos até final do próximo ano.

Vasco Cordeiro que presidiu à inauguração da Escola Profissional da Lagoa do INETESE – Instituto de Educação Técnica, disse, citado em nota do Gacs, que "até ao final do próximo ano, vamos reforçar esta aposta, proporcionando formação a cerca de 18 mil trabalhadores açorianos, contribuindo para a melhoria do desempenho das suas funções, para uma maior realização profissional e, consequentemente, para um maior sucesso das nossas empresas”.


Na inauguração deste novo estabelecimento de ensino profissional, localizado na cidade da Lagoa, o Presidente do Governo salientou que, também tendo em conta a importância que tem a qualificação de ativos para a competitividade da economia regional, em 2017 e 2018, através do Plano Operacional dos Açores, foram alocados à formação de ativos mais de meio milhão de euros, abrangendo cerca de 3.700 trabalhadores açorianos.


Depois de referir que a iniciativa da Câmara Municipal de Lagoa de reforçar a oferta formativa de proximidade no concelho, Vasco Cordeiro adiantou, por outro lado, que o fomento de novas competências dos Açorianos constitui um pilar fundamental para o aumento do nível de empregabilidade na Região, uma estratégia que, para ser concretizada em todo o seu potencial, obriga a que, cada vez mais, se reforcem as parcerias entre entidades públicas e privadas.


“É, aliás, neste sentido que temos procurado reforçar a articulação com as escolas profissionais, em particular no sentido de adequar a sua oferta formativa às necessidades do mercado de trabalho regional”, referiu.


Segundo disse, o Governo dos Açores tem feito, assim, uma aposta determinada em políticas ativas de emprego também ao nível da formação profissional, enquanto instrumento para reforçar a empregabilidade dos Açorianos e, simultaneamente, fortalecer a competitividade das empresas.


“Basta, aliás, referir que, de 2014 a 2018, essa aposta na formação profissional representou um investimento público de cerca de 100 milhões de euros. Na prática, nestes quatro anos, esse investimento permitiu a mais de 8.300 jovens e a açorianos em situação de desemprego obterem uma qualificação profissional, ficando, desta forma, melhor preparados para ingressarem no mercado de trabalho”, destacou o Presidente do Governo.


De acordo com Vasco Cordeiro, a prova de que a formação é uma ferramenta essencial à obtenção de um primeiro emprego ou de um melhor emprego, é que, desde 2014, a taxa de empregabilidade dos alunos que concluíram cursos profissionais ou cursos do programa Reativar tem vindo a crescer todos os anos.


“Em termos médios, no ensino profissional a taxa de empregabilidade regional situa-se já em cerca de 70 por cento, segundo os últimos dados enviados ao Eurostat”, sublinhou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.