PSD quer ouvir ministra da Saúde sobre alegada repreensão a jornalista da RTP


 

Lusa/AO Online   Nacional   17 de Dez de 2008, 16:53

 O PSD pediu hoje uma audição parlamentar urgente da ministra da Saúde na sequência de uma repreensão de Ana Jorge a um jornalista da RTP, estando também a preparar um pedido de intervenção ao organismo regulador dos media.

O requerimento foi apresentado na comissão parlamentar de Ética, Sociedade e Cultura, reunida para ouvir o director da agência Lusa, tendo o deputado social-democrata Luís Campos Ferreira pedido para que a votação fosse imediata.

    O pedido só será, no entanto, apreciado na próxima reunião - que decorre no início de Janeiro -, decisão explicada pela presidente da comissão pela falta de quórum de deputados.

    À margem da comissão, Luís Campos Ferreira adiantou à Lusa que o PSD vai também pedir à Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) para "intervir no caso".

    As explicações pretendidas referem-se a uma alegada repreensão que a ministra da Saúde deu a um jornalista da RTP, que aproveitou a ida das responsáveis governamentais pela Saúde e pela Educação à apresentação do Plano de Combate à Sida nas Escolas para questionar Maria de Lurdes Rodrigues sobre o protesto dos professores.

    De acordo com a edição de dia 12 do Correio da Manhã, Ana Jorge reagiu à pergunta, dirigindo-se ao jornalista e dizendo-lhe: "O quê? O senhor não sabe o que está combinado? Que hoje só pode fazer perguntas sobre esta cerimónia e sobre o plano de combate à Sida nas escolas? Ainda por cima é a RTP, a televisão pública, a fazer uma coisa destas. E, depois, logo à noite, não sai a reportagem".

    Estas "graves declarações da parte de uma governante lançam um alerta sobre a existência de eventuais limitações da liberdade de imprensa", refere o requerimento.

    O grupo parlamentar do PSD "pretende um esclarecimento (...) a fim de se apurar que tipo de combinações a senhora ministra costuma ter com jornalistas ou teve neste caso concreto", conclui.

    A ministra da Saúde disse, dia 13 em Vila Franca de Xira, estar disposta a dar ao Parlamento todos os esclarecimentos sobre o episódio.

   

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.