PSD/Açores sinaliza problemas no centro de saúde e habitação na Ribeira Grande

PSD/Açores sinaliza problemas no centro de saúde e habitação na Ribeira Grande

 

Lusa/AO Online   Regional   6 de Jul de 2018, 09:12

O líder do PSD/Açores alertou o Governo Regional para a necessidade de travar o "esvaziamento" do centro de saúde da Ribeira Grande e a importância de encontrar soluções para a falta de habitação no concelho.

"O concelho da Ribeira Grande é o mais jovem dos Açores e de Portugal, com enormes potencialidades e um exemplo de dinâmica, que a liderança do Alexandre Gaudêncio [PSD] tem projetado", realçou o líder dos sociais-democratas açorianos, Duarte Freitas.

Nesse sentido, o dirigente alertou que persistam "problemas graves" que o executivo regional socialista tem de resolver, como a degradação do centro de saúde e a falta de habitação naquele concelho de São Miguel.

O dirigente social-democrata falava aos jornalistas no final de uma reunião que os deputados do PSD/Açores eleitos por São Miguel realizaram com o presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande, Alexandre Gaudêncio, na sequência de uma visita de três dias ao concelho.

Segundo denunciou Duarte Freitas, "há uma enorme falta de médicos de família no centro de saúde da Ribeira Grande", que resulta da "falta de abertura de vagas", problema que, no seu entender, só se resolve com a abertura de mais vagas para que os médicos em formação, possam instalar-se no concelho.

O líder do PSD/Açores recordou que o seu partido já apresentou uma resolução, no parlamento dos Açores, a recomendar ao Governo a reabertura da sala de pequena cirurgia no centro de saúde da Ribeira Grande, solução que poderia ajudar a combater o esvaziamento daquela unidade de saúde.

"Acreditamos que, com essa nossa proposta e com esse nosso apelo para que possam ser abertas as vagas para os médicos de família, será possível travar o esvaziamento do centro de saúde", insistiu Duarte Freitas.

Por outro lado, o líder regional dos sociais-democratas lamentou que haja ainda muitas famílias e jovens casais que não conseguem encontrar habitação no concelho da Ribeira Grande, quer para compra, quer para arrendamento", e apelou ao Governo para que encontre uma solução para a falta de habitação no mercado local.

"Existe, há cerca de dez anos, um empreendimento, no Trás-os-Mosteiros, com 52 unidades de alojamento, que avançou através do Governo Regional, mas que neste momento está completamente inativo. Com a falta tão grande de habitação na Ribeira Grande é fundamental que o Governo Regional encontre uma forma para disponibilizar esses 52 apartamentos aos ribeira-grandenses", desafiou.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.