Primeiro encontro do papa com os jovens na Cidade do Panamá é hoje

Primeiro encontro do papa com os jovens na Cidade do Panamá é hoje

 

Lusa/AO Online   Internacional   24 de Jan de 2019, 09:37

O primeiro encontro do papa Francisco com os jovens na Cidade do Panamá, onde está a decorrer a Jornada Mundial da Juventude (JMJ), decorre esta quinta-feira.

A partir das 17h30 locais (mais seis horas nos Açores), milhares de jovens de todo o mundo, incluindo de Portugal, são esperados no Campo Santa Maria la Antigua, para ouvir o primeiro papa do continente americano.

Francisco deixou Roma, Itália, na quarta-feira e, ao sobrevoar Portugal, enviou uma mensagem ao chefe de Estado português, Marcelo Rebelo de Sousa, que também vai estar presente na JMJ, a convite do seu homólogo panamiano.

Num telegrama destinado a Marcelo Rebelo de Sousa, o papa garantiu que os portugueses estão sempre presentes nas suas orações e abençoou o povo português com alegria e paz, noticiou a Rádio Renascença.

Já na Cidade do Panamá, Francisco deixou o aeroporto e percorreu em papamóvel os 28 quilómetros que o separavam da Nunciatura Apostólica, onde fica instalado, percurso durante o qual foi saudade por milhares de pessoas.

Hoje, antes do primeiro encontro com os jovens, Francisco vai estar com o chefe de Estado do Panamá, Juan Carlos Varela, num encontro privado, na sede da presidência.

Depois, já no Ministério das Relações Exteriores, fará o seu primeiro discurso, perante cerca de 700 pessoas, incluindo o corpo diplomático e representantes da sociedade e da cultura.

Mais tarde, o papa vai reunir-se com os bispos dos sete países da América Central: Panamá, Costa Rica, Nicarágua, Honduras, El Salvador, Guatemala e Belize.

O diretor de comunicação da JMJ, Eduardo Souto, disse à agência Lusa que os jovens esperam do papa “uma mensagem de consolo” quando enfrentam diversos problemas, como a falta de trabalho, a violência ou o tráfico de droga.

“É uma característica dele, o papa não viaja para passear, ele viaja para consolar”, adiantou, referindo que o Panamá, a região centro-americana e a América Latina precisam de consolo.

Eduardo Souto disse ainda que os jovens querem que Francisco os “escute”.

A JMJ termina no domingo, dia em que será anunciada a cidade que acolherá aquele que é considerado o maior evento organizado pela Igreja Católica.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.