Presidente do Governo dos Açores promete mais combate ao desemprego na mensagem de Natal

Presidente do Governo dos Açores promete mais combate ao desemprego na mensagem de Natal

 

Ao Lusa   Regional   21 de Dez de 2013, 13:37

O presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, salientou que o executivo vai continuar a trabalhar no combate ao desemprego, na mensagem de Natal que deixou aos açorianos.

 

"Quero transmitir-vos que temos consciência do trabalho que ainda é necessário fazer para que, neste nosso percurso coletivo enquanto sociedade, enquanto povo, possamos sempre dizer que não deixamos ninguém para trás", frisou, numa mensagem de Natal, divulgada hoje.

Vasco Cordeiro começou por se dirigir aos açorianos que atravessam a quadra de Natal "afetados pelo sofrimento da doença, ou pela angústia do desemprego, ou ainda pela solidão", assegurando que "não estão sós".

"Sabemos bem a dimensão da tarefa em que estamos a trabalhar. Sabemos bem que essa tarefa tem a ver com as famílias, tem a ver com as açorianas e com os açorianos que querem, e merecem, um futuro melhor", reconheceu.

"Também sabemos que é a confiança, que é a esperança dos açorianos que nos impele a construir, a criar, a erguer soluções e respostas que ajudem o povo açoriano a ultrapassar, com sucesso, este período difícil que vivemos. Que ajudem a ultrapassá-lo sem deixar ninguém para trás", acrescentou.

O presidente do Governo Regional apelou também aos açorianos para que renovem nesta quadra a esperança na capacidade de vencer.

"É, no fundo, um apelo a que não nos resignemos e, pelos Açores, não nos resignamos nem nos resignaremos. Somos muitos mais do que hoje somos. Somos um povo com séculos de história, com uma história que não nos deve apenas orgulhar, mas que nos deve ensinar", frisou.

Vasco Cordeiro deixou ainda uma "palavra de reconhecimento" a "todos aqueles que avançam e respondem presente ao desafio de serem autênticos defensores" dos concidadãos "atingidos pelo infortúnio".


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.