Presidente do BPP considera "altamente provável" processos de "fusão e consolidação" na Europa


 

Lusa/AO online   Economia   17 de Set de 2008, 12:40

O Presidente do BPP (Banco Privado Português), João Rendeiro, considerou  "altamente provável" que na Europa, nomeadamente em Espanha e Inglaterra, venham a ocorrer processos de "fusão e consolidação".
       "É altamente provável que os processos de fusão e consolidação também venham a ocorrer na Europa", afirmou João Rendeiro, em declarações aos jornalistas à saída de uma audiência com o Presidente da República.

    João Rendeiro, que se deslocou a Belém na qualidade de presidente da Associação Empresários pela Inclusão Social, falava a propósito da situação financeira internacional, nomeadamente da decisão da banco central norte-americano de conceder à AIG um empréstimo que poderá chegar aos 85 milhões de dólares e evitará a falência da seguradora.

    "As autoridades norte-americanas têm tido uma actuação muito pró-activa e determinada para consolidação do sistema financeiro", salientou, considerando que se trataram de "intervenções desenhadas para solidificar o sistema financeiro norte-americano".

    O presidente do BPP manifestou ainda a convicção que as situações que estão a ocorrer no mercado norte-americano possam "replicar-se" na Europa, nomeadamente em países como a Espanha ou Inglaterra, onde também foi criada uma "bolha especulativa".

    Questionado se pensa que também poderão vir a ocorrer situações de falência nestes dois países, João Rendeiro afastou essa possibilidade, recordando que "a cultura europeia não é muito dada" a isso.

    "Falência não sei, mas consolidação sim", sublinhou.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.