Calor

Ordem dos Médicos do Centro denuncia condições “deploráveis” na região

Ordem dos Médicos do Centro denuncia condições “deploráveis” na região

 

Lusa/Ao online   Nacional   4 de Ago de 2018, 11:45

A Ordem dos Médicos do Centro denunciou esta sexta feira as condições "deploráveis" dos centros de saúde e hospitais da região para os profissionais de saúde e doentes enfrentarem as altas temperaturas que se registam em Portugal.

"O Ministério da Saúde e a Direção-Geral da Saúde esqueceram-se de uma medida essencial: para dar resposta aos doentes, sobretudo aos utentes com doenças crónicas, aos utentes mais idosos e às crianças, são necessárias condições térmicas adequadas", denuncia Carlos Cortes, presidente da Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (SRCOM), em comunicado enviado à agência Lusa.

Segundo o dirigente, as infraestruturas não estão preparadas para enfrentar o calor, que na região centro ultrapassou nos últimos dias os 35.º centígrados.

Para o presidente da SRCOM, "é intolerável que no plano de contingência acionado na região se tenham esquecido da adequação da temperatura nos locais onde os doentes são tratados".

"Foram reportados casos em que gabinetes médicos e serviços hospitalares registam temperaturas muito elevadas", acrescenta Carlos Cortes.

O comunicado acrescenta que a SRCOM vai solicitar ao Ministério da Saúde e à Direção-Geral da Saúde a rápida resolução destas falhas, "de modo a permitir resposta adequada à população que acorre aos hospitais e às várias unidades dos Agrupamentos de Centros de Saúde da região Centro".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.