Previsões

OCDE com cenário mais pessimista para a economia portuguesa em 2012

OCDE com cenário mais pessimista para a economia portuguesa em 2012

 

Ana Carvalho Melo   Economia   28 de Nov de 2011, 09:17

A OCDE estimou um agravamento da economia portuguesa em 2012, traçando um cenário mais pessimista do que o Governo e a Comissão Europeia, com uma contracção do PIB a rondar os 3,2 por cento em 2012 e a taxa de desemprego a chegar aos 13,8 por cento.
As previsões da OCDE são mais pessimistas para Portugal do que as recentemente apresentadas pela Comissão Europeia, que apontavam para uma queda do PIB na ordem dos 3 por cento em 2012 e do que as do Governo, que inicialmente indicavam uma contracção de 2,8 por cento.

Para este ano, a previsão da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) é mais optimista ao estimar que a economia portuguesa recue 1,6 por cento, enquanto a Comissão Europeia previa uma contracção de 1,9 por cento.

Relativamente às previsões para o comportamento da taxa de desemprego, a OCDE estima que Portugal alcance os 12,5 por cento este ano, um valor ligeiramente mais optimista do que Bruxelas, que apontava para os 12,6 por cento.

Já em relação a 2012, é também a OCDE que traça o pior cenário para o mercado de emprego português, estimando que a taxa de desemprego chegue aos 13,8 por cento, quando as previsões da Comissão Europeia apontam para os 13,6 por cento.

Para 2013, a OCDE antecipa uma recuperação de 0,5 por cento do PIB português, sobretudo graças às exportações, mas um agravamento da taxa de desemprego para os 14,2 por cento.

Relativamente à inflação, a instituição espera que acelere para os 3,5 por cento este ano, sobretudo como resultado do aumento do preço do petróleo e dos impostos indirectos, recuando para os 2,6 por cento em 2012 e 1,1 por cento em 2013.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.