Obras nos portos para facilitar operação de transporte maritimo

Obras nos portos  para facilitar operação de transporte maritimo

 

Lusa/AO Online   Regional   6 de Nov de 2009, 17:11

 O Governo vai iniciar em 2010 obras em vários portos dos Açores, no sentido de facilitar o embarque e desembarque de viaturas nos navios que asseguram a operação marítima inter-ilhas.

O anúncio foi feito hoje, na cidade da Horta, pelo secretário regional da Economia, durante uma audição concedida à comissão parlamentar de Economia da Assembleia Legislativa dos Açores, a respeito das propostas do Plano e Orçamento para 2010.

Segundo Vasco Cordeiro, estas obras consistem na construção de rampas de varagem que permitam operar com navios com porta de embarque e desembarque de viaturas na popa, característica comum à esmagadora maioria de navios tipo “ferry”.

“Todas essas intervenções nos portos dos Açores visam permitir que os navios que servem a Região na operação sazonal, possam trabalhar com portas à popa”, explicou o governante, lembrando que estas alterações têm em linha de conta as características dos navios que a Atlântico-line pretende alugar para a operação de 2010/2011.

No seu entender, a intervenção irá “facilitar em muito” o transporte de passageiros e viaturas e contribuir também para “uma maior dinamização dessa área de transporte”.

Vasco Cordeiro anunciou também a intenção do Governo de lançar a concurso os projectos de construção de dois novos barcos, de pequena dimensão, para substituir o “Cruzeiro do Canal” e o “Cruzeiro das Ilhas” que operam há mais de 22 anos nas ilhas do Grupo Central.

“Nós estamos a falar de um movimento entre as ilhas do Faial, Pico e São Jorge, que anda à volta de meio milhão de pessoas por ano e por isso os novos navios têm de ter uma componente muito forte de transporte de passageiros”, explicou o governante, que não excluiu a possibilidade dos barcos poderem também transportar algumas viaturas.

O titular das pasta dos transportes marítimos nos Açores recusou, por outro lado, pronunciar-se sobre a comissão de inquérito parlamentar, criada na passada semana, por proposta dos partidos da oposição (PSD, CDS/PP, BE, PCP e PPM), destinada a apurar responsabilidades sobre os alegados erros de construção dos navios ‘Atlântida’ e ‘Anticiclone’, encomendados aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo, mas entretanto rejeitados pelo Governo.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.