Mês de Setembro foi o mais seco e quente dos últimos tempos


 

Lusa/Ao On line   Nacional   12 de Out de 2009, 08:37

O mês de Setembro foi o mais seco dos últimos 22 anos em Portugal continental, enquanto a temperatura do ar foi superior ao normal, de acordo com o boletim climatológico do Instituto de Meteorologia (IM).

A quantidade de precipitação registada durante o mês de Setembro foi "bastante inferior ao valor médio (1971-2000)", considerado como período de referência.

Em relação aos termómetros, a temperatura máxima do ar foi de 1.6 graus Celsius superior ao normal, tendo-se registado no mês de Setembro uma onda de calor em alguns locais pontuais do Norte e Centro, refere o IM no boletim.

A situação de seca meteorológica ficou agravada face ao mês de Agosto, com todo o território do continente em situação de seca.

Dez por cento do território continental está em "seca fraca", 44 por cento em "seca moderada", 43 por cento em "seca severa" e três por cento em "seca extrema".

O índice de seca meteorológica apresenta nove níveis entre "chuva extrema" e "seca extrema".

A seca meteorológica pode não corresponder às secas hidrológica ou agrícola, dado que existe sempre um desfasamento de tempo entre os valores meteorológicos e hidrológicos, porque a falta de chuva pode demorar a reflectir-se nas albufeiras.

Na Madeira, as temperaturas registadas em Setembro também foram superiores às normais, com a média máxima no Funchal a registar 0.6º acima do período de referência.

Neste arquipélago, a quantidade de precipitação foi inferior aos valores normais.

Nos Açores, os valores médios da temperatura do ar foram também superiores ao valor médio (1971-2000) no Grupo Oriental e próximo do valor médio nos restantes Grupos.

Aqui, a precipitação foi igualmente inferior aos normais (1971-2000) em todo o arquipélago.

O boletim climatológico de Setembro indica ainda que os valores da quantidade de precipitação acumulada no final do ano hidrológico (período entre 01 de Outubro de 2008 e 30 de Setembro 2009) são inferiores aos valores médios de 1971-2000 em quase todo o território do Continente.

Em termos de percentagem da quantidade de precipitação em relação aos valores médios, a precipitação acumulada desde 01 de Outubro de 2008 é inferior a 80 por cento em quase todo o território.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.