Saúde

Médicos alertam para riscos do aumento de consumo de sal


 

Lusa/AO online   Nacional   29 de Set de 2011, 18:07

A Sociedade Portuguesa de Nefrologia (SPN) alertou para os riscos de maior consumo de sal, lembrando que pode afectar a saúde do sistema cardiovascular e consequentemente do rim.
O sódio, presente no sal de cozinha e nos alimentos industrializados, é um dos principais factores de risco para a hipertensão. Embora os rins sejam fundamentais na eliminação do excesso de sódio ingerido, quando estes não funcionam, a sua capacidade para filtrar e eliminar o excesso de sal é limitada.

“No Inverno, as pessoas consomem mais alimentos condimentados e calóricos e sabemos que o consumo excessivo de sal provoca a hipertensão, reconhecida como um dos principais factores de risco da doença renal crónica”, refere Fernando Nolasco, presidente da SPN.

A OMS recomenda um consumo diário até 5g de sal (o equivalente a 2g de sódio) e, para tal, devem ser verificados os teores de sódio nos alimentos e consumir aqueles com menor valor. A SPN recomenda a população a ler o rótulo dos alimentos para verificar a quantidade de sódio, a tirar o saleiro da mesa e a substituir o sal por condimentos e ervas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.