Luís Rego Júnior reage com tristeza e preocupação à decisão da FPAK

Luís Rego Júnior reage com tristeza e preocupação à decisão da FPAK

 

Susete Rodrigues/AO Online   Motores   21 de Dez de 2018, 17:39

“Tristes e preocupados”. É desta forma que Luís Rego Júnior, reage à decisão da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, de arquivar o processo disciplinar à equipa da Play/AutoAçoreana, pelos factos ocorridos, no VII Pico Play Auto Açoreana Rali.

Numa nota publicada na página da rede social Facebook, Luís Rego Júnior começa por referir que “a sentença conhecida, esta semana, em relação ao processo que resultou dos acontecimentos do Pico deixa-nos tristes e preocupados”.


O atual campeão regional diz ainda que “a decisão está tomada e nada a vai alterar por muito errada que nos pareça, pelo que preferimos deixar passar algum tempo que nos permitisse, calmamente, ponderar no assunto. Mas sentimos que era devida, a todos os que nos apoiam, a todos os adeptos dos ralis e mesmo a todos os colegas que connosco fazem ralis, uma palavra que não pode deixar de ser de revolta”.


Sublinhando que “a aplicação de uma qualquer pena aos nossos adversários não nos beneficia em nada”, Luís Rego recorda que “nós fomos os únicos prejudicados num processo no qual não tivemos qualquer culpa, nem tivemos possibilidade de o evitar. Mas isto são águas passadas”.


O que é preocupante é o “grave precedente que foi criado com claras implicações ao nível da segurança de todos nós, pilotos e navegadores, e da possibilidade de se adulterar de forma fácil e grosseira a verdade desportiva de um qualquer rali. O que fica, portanto, em causa é o próprio desporto e o grau de confiança com que cada um de nós vai fazer corridas a partir de agora”, diz a nota, acrescentando ainda que “esta decisão vem passar uma carta em branco em que, basicamente, fica assente que basta alegar problemas físicos ou desnorte momentâneo para justificar seja o que for. Dificilmente haverá situação mais grave e potencialmente perigosa para a integridade física de todos nós, pilotos, do que aquilo que aconteceu no Pico”.

Luís Rego Júnior termina com uma questão: “Será preciso que alguém se magoe a sério para que se faça alguma coisa?”


Recorde-se que aquando da realização do VII Pico Play Auto Açoreana Rali, prova que teve lugar no passado mês de outubro, o Citröen DS3 R5 da dupla Bernardo Sousa/Valter Cardoso despistou-se ao quilómetro 3 da 8.ª e penúltima classificativa Cabeço Chão/Alto Barreiro, tendo sido projetadas pedras para o troço.


A dupla Luís Rego Júnior/Jorge Henriques, que partiram dois minutos depois, não receberam qualquer aviso por parte de Bernardo Sousa e Valter Cardoso, embatendo a 160km/h nas pedras, acabando por desistir do rali.


No início de novembro o Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting, havia determinado a instauração de um processo disciplinar à Play/AutoAçoreana Racing, ao piloto Bernardo Sousa e ao navegador, Valter Cardoso, tendo sido "igualmente decretada a imediata suspensão preventiva dos arguidos".


Esta semana, a Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting arquivou o processo disciplinar à equipa da Play/AutoAçoreana, ao piloto Bernardo Sousa e ao navegador Valter Cardoso.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.