Açoriano Oriental
Líder do PSD/Açores considera "inspirador" para a democracia manifestação no Corvo

O líder do PSD/Açores considerou, na quarta-feira, ser “inspirador” para a democracia que a população da ilha do Corvo, de forma apartidária, se tenha manifestado pela manutenção do médico atual na ilha.

Líder do PSD/Açores considera "inspirador" para a democracia manifestação no Corvo

Autor: Lusa/AO Online

José Manuel Bolieiro declarou que foi surpreendido com uma “movimentação inspiradora para a política e democracia” no Corvo, no âmbito da qual “havia uma reivindicação do povo, de forma livre, sem cor partidária, que reivindica para a sua ilha cuidados de saúde e um médico”.

O presidente do Governo dos Açores foi hoje confrontado no Corvo com um grupo de cerca de 20 manifestantes, que reivindicaram a manutenção em funções do atual médico na ilha, disse à Lusa fonte da organização.

Patrícia Emílio, que esteve na génese da concentração declarou que o atual médico, António Salgado Almeida, que está a substituir Carlos Teixeira, que entretanto se reformou, é o “médico ideal” para os corvinos.

Frisando que o povo quer a manutenção do atual médico e que o médico em causa também quer ficar no Corvo, o dirigente do PSD/Açores referiu que se deve “satisfazer este encontro de vontades”.

José Manuel Bolieiro, que esteve na ilha do Corvo no mesmo dia do presidente do Governo dos Açores e líder do PS/Açores, Vasco Cordeiro, considerou que é possível nas próximas eleições legislativas regionais, a terem lugar ainda este ano, formar uma alternativa ao PS, que governa o arquipélago há 23 anos.

“Em ano eleitoral, é possível formar uma alternativa democrática, visto que a permanência por longos anos no poder cria vícios, e é bom para a democracia que esta aconteça”, declarou José Manuel Bolieiro, que pela ilha do Corvo começou a preparar a candidatura do PSD/Açores.

Os açorianos deverão ser chamados às urnas para elegerem a nova composição da Assembleia Legislativa Regional ainda este ano.

Vasco Cordeiro, líder do PS/Açores e presidente do Governo Regional desde as legislativas regionais de 2012, após a saída de Carlos César, que esteve 16 anos no poder, vai apresentar-se de novo a votos, na procura de um terceiro e último mandato como chefe do executivo.

Antes dos socialistas, os sociais-democratas governaram por 20 anos a região.

O dirigente social-democrata declarou que o partido vai optar por candidatos com “personalidade vincada na defesa da ilha do Corvo” e com “boa aceitação do povo”.

José Manuel Bolieiro defendeu na ilha mais pequena dos Açores um modelo de governação que assuma um “compromisso com cada uma das nove ilhas”, que vise “a unidade arquipelágica e regional”.

O social-democrata declarou ser necessário cuidar das acessibilidades aéreas e marítimas tanto para o transporte de pessoas como de mercadorias, não se podendo “fazer da distância um isolamento penoso para as populações”.

O dirigente do PSD/Açores, que visitou naquela ilha a Escola Básica e Secundária Mouzinho da Silveira, defendeu a realização de investimentos em infraestruturas como uma “oportunidade para resolver a unidade das ilhas e tratar com dignidade todos os açorianos, independentemente de serem corvinos ou micaelenses”.

Para José Manuel Bolieiro, o Corvo, onde se fez “questão de não apenas passar, mas estar, “não é uma ilha complementar de outra”, tendo a sua “dignidade e prestígio”, pretendendo-se desta forma “dar um sinal de valorização e de autonomia de cada ilha, da importância que cada uma tem”.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.