Burundi

"Justiça popular" matou 75 pessoas em 2009


 

Lusa / AO online   Internacional   26 de Mar de 2010, 10:54

A "justiça popular" no Burundi matou em 2009 pelo menos 75 pessoas, inclusive com a cumplicidade das autoridades, denunciou esta sexta-feira a organização internacional de defesa dos direitos humanos Human Rigths Watch (HRW), que exige medidas do governo daquele país.
Os números constam no relatório "Justiça Popular no Burundi: Cumplicidade e Impunidade", no qual a HRW e a Associação para a Protecção dos Direitos Humanos e das Pessoas Presas (APRODH, na sigla inglesa) sustentam que, na maioria das situações, as autoridades burundinesas estiveram directamente envolvidas ou ignoraram as mortes e as agressões a presumíveis criminosos.

O relatório, que se baseou em sete meses de pesquisa e foi hoje tornado público, aponta que as mortes populares raramente resultaram em investigações ou detenções por parte das autoridades, assinala a HRW em comunicado.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.