Governo vende propriedade da Grená na lagoa das Furnas

Governo vende propriedade da Grená na lagoa das Furnas

 

Lusa/AO online   Regional   21 de Set de 2018, 16:50

O Governo dos Açores vai vender a propriedade da Grená, na lagoa das Furnas, adquirida no final dos anos 1980 pelo Estado para servir de residência de apoio às figuras de Estado que se deslocassem à região.

“O Governo dos Açores decidiu colocar à disposição da iniciativa privada a propriedade da Grená, na margem da lagoa das Furnas, no concelho da Povoação, em São Miguel, considerando o seu potencial turístico”, adianta uma nota do executivo açoriano enviada às redações.

Em agosto de 2015, num despacho publicado em Jornal Oficial, o Governo açoriano anunciou que iria tomar posse de três imóveis do Estado no arquipélago, um deles a propriedade da Grená, adquirida para ser residência das figuras de Estado que visitassem o arquipélago.

A propriedade, adquirida pelo Estado em junho de 1987, inclui um parque densamente arborizado, um curso de água atravessado por uma ponte, um jardim e um palacete construído por um antigo cônsul inglês na década de 50 do século XIX.

Ao longo dos anos foram feitos vários alertas públicos a chamar a atenção para o avanço do estado de degradação do imóvel.

Na nota divulgada hoje, o executivo açoriano sublinha que, "face à evolução do mercado imobiliário registada, em particular, no último ano, com o aumento da procura de imóveis e a preferência revelada por parte dos empresários pela aquisição das propriedades em que realizam projetos de investimento, a região decidiu alienar o denominado 'prédio da Grená'".

De acordo com o Governo Regional, a decisão de venda em hasta pública, que decorre de hoje até 24 de outubro, "integra-se na estratégia de promoção da diversificação do investimento e do reforço da competitividade das atividades económicas da região, nomeadamente no setor do turismo".

"A propriedade da Grená foi adquirida pelo Estado em 1987 sem que, contudo, tivesse qualquer utilização até a região ter tomado posse deste imóvel”, destaca a mesma nota.

O Governo açoriano frisa que "a região, atenta ao significativo crescimento do setor do turismo, tem procedido à alienação em hasta pública de várias propriedades, sem utilização de interesse público, para efeitos de investimento privado", contribuindo também para "gerar mais oportunidades de criação de riqueza e de emprego".



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.