Motoristas

Governo diz que mediação "não é viável"


 

AO Online/ Lusa   Nacional   15 de Ago de 2019, 21:06

 O secretário de Estado do Emprego, Miguel Cabrita, disse esta quinta feira que o processo de mediação para travar o conflito laboral entre o sindicato dos motoristas de matérias perigosas e a Antram "não é viável".

"O processo de mediação só avança quando tem viabilidade" e "depende da vontade das partes", afirmou o governante, em conferência de imprensa, em Lisboa.

A Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) fez hoje depender um eventual processo negocial da desconvocação da greve que dura desde segunda-feira.

Para o secretário de Estado, "aquilo que é claro neste momento para o Governo é que qualquer processo de mediação já só é possível num quadro em que a greve não está ativa".

"Para que qualquer pedido de mediação não seja um expediente dilatório, não seja uma mera formalidade, mas pelo contrário, possa ter condições de êxito, aquilo que é essencial é que a greve termine", reforçou o governante.

Antes, durante a tarde, Miguel Cabrita tinha dito que o Governo ia nomear um mediador para tentar terminar o conflito laboral entre a Antram e o Sindicato Nacional de Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), depois desta estrutura sindical ter pedido a mediação do Governo para um possível entendimento.

A Antram disse hoje à Lusa que, se os sindicatos desconvocarem a greve, podem reunir-se já na sexta-feira.


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.