GNR de Setúbal constitui quatro arguidos por suspeita de lenocínio


 

Lusa / AO online   Nacional   22 de Nov de 2007, 17:11

A GNR constituiu quatro arguidos, dois homens e duas mulheres, por suspeitas da prática de crime de lenocínio em estabelecimentos de diversão nocturna nas localidades de Azeitão, em Setúbal, e Quinta do Conde, concelho de Sesimbra.
O proprietário dos dois estabelecimentos, para além de ter sido constituído arguido, acabou também detido pelas autoridades por se encontrar na posse de uma arma ilegal e por licença de uso e porte de arma caducada.

Na investigação iniciada há cerca de quatro meses pelo Núcleo de Investigação Criminal do Destacamento Territorial de Setúbal, foram emitidos quatro mandados de busca domiciliária que permitiram também apreender armas, dinheiro e diversos artigos relacionados com a prática do crime de lenocínio.

De acordo com a GNR, foi apreendida uma caçadeira e diversos cartuchos de caça, uma pistola e munições de calibre 6.35 milímetros, preservativos e lubrificantes, 1000 lençóis descartáveis, livros de registo dos serviços prestados pelas dez mulheres que trabalhavam nos dois estabelecimentos, documentação relacionada com a facturação, dois telemóveis e 1.465 euros em dinheiro.

Algumas das mulheres que trabalhavam nos dois estabelecimentos são de nacionalidade estrangeira, tendo uma delas sido detida por se encontrar em situação irregular no país, enquanto outra mulher foi notificada para abandonar o país no prazo de 20 dias e duas para comparecerem no Serviço de Estrangeiro e Fronteiras a fim de regularizarem a situação em território nacional.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.