Açoriano Oriental
Taça de Portugal
Estádio José Alvalade abriu portas para receber festa da 17.ª

Mais de 20 mil adeptos do Sporting acorreram na noite de sábado ao Estádio José de Alvalade para festejar com a equipa de futebol a conquista da 17.ª Taça de Portugal .

article.title

Foto: LUSA/Inácio Rosa
Autor: AO Online/ Lusa

Antes de as portas abriram pelas 22:00, já uma fila com centenas de adeptos, junto à porta 04, esperava pela ordem para entrar na 'casa do leão' deposi da vitória sobre o FC Porto, por 5-4, no desempate por grandes penalidades, após o 2-2 registado no final do prolongamento.

No relvado um palco estava montado. De um lado, um pedestal com a Taça da Liga, conquistada esta temporada também perante FC Porto e igualmente nos penáltis), do outro, um lugar vazio aguardava pelo troféu hoje conquistado. Por trás, estava a mesa de mistura para a atuação do DJ Mastiksoul, conhecido sportinguista. No fundo, na bancada uma tarja com os rostos de Peyroteo e do Visconde de Alvalade, primeiro presidente do Sporting, Alfredo Holtreman. Lia-se "até ao fim".

Em ambiente de festa, a música ia soando pelas colunas do estádio, com compassos das buzinas a gás à medida que o primeiro anel se ia enchendo. Os adeptos agitavam as bandeiras e os cachecóis ao ritmo da música e deram como sua a voz de Freddie Mercury com da canção dos Queen 'We are the champions', bem como a de Tim quando se fez ouvir 'A minha casinha' dos Xutos & Pontapés.

A equipa chegou pelas 23:45 horas e foi recebida de forma apoteótica. Na memória de todos estaria o desaire da época passada frente ao Desportivo das Aves (2-1) só desfeito hoje com o pontapé de Luiz Phellype na conversão do penálti que resolveu o jogo no Estádio do Jamor e deu o triunfo ao Sporting, desta feita frente ao FC Porto.

Tiago Ilori foi o primeiro a pisar o relvado do Estádio de Alvalade. Um a um, os jogadores, e todo o staff da equipa principal, muitos acompanhados pelos filhos, foram entrando à medida que os seus nomes eram anunciados e, após contornarem o centro do relvado, subiram para o palco.

O troféu chegou nas mãos do capitão Bruno Fernandes, passavam 10 minutos da meia noite. O ruído foi ensurdecedor quando a 17.ª Taça de Portugal da história do Sporting foi erguida, ao ritmo da Marcha do Sporting, de Maria José Valério.

O treinador Marcel Keizer foi o primeiro a dirigir-se aos adeptos e aproveitou para agradecer a presença de todos. Coube a Bruno Fernandes encerrar a festa, onde prometeu mais e melhor para a temporada 2019/20.

"Foi um ano muito difícil para todos. Conseguimos conquistar duas taças. Isso não nos satisfaz. Vocês querem mais e nós também queremos mais. Para o ano vamos tentar fazer melhor", concluiu.

Antes da saída, tempo ainda para a derradeira volta ao relvado ostentando a Taça de Portugal, que escapava ao Sporting desde 2014/15.



Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.