Literatura

Estação ferroviária no México tem nome de Gabriel García Márquez


 

Lusa/AO online   Internacional   5 de Set de 2008, 11:33

A antiga estação ferroviária de Nuevo Laredo na fronteira com os Estados Unidos tem desde agora o nome de "Palavra de Gabriel García Márquez" em homenagem ao que foi o primeiro sítio do México a ser pisado pelo escritor colombiano, corria o ano de 1961.
García Márquez esteve presente na cerimónia, realizada quinta-feira, segundo indicou uma fonte da empresa ferroviária Kansas City Southern de México (KCSM).

    Num comunicado, a empresa anunciou ter cedido em comodato à autarquia de Nuevo Laredo as instalações deste terminal ferroviário, para que seja convertido num centro cultural.

    A KCSM recordou que o Prémio Nobel de Literatura de 1982 entrou de comboio pela primeira vez no México, procedente dos Estados Unidos, e desceu na estação ferroviaria de Nuevo Laredo.

    "Logo que desceu do comboio 'El Águila Azteca'", lê-se no comunicado, "Gabo" dirigiu-se para o entretanto desactivado restaurante Azteca, onde comeu arroz.

    "Num país que cozinha o arroz assim, vale a pena viver", terá dito García Márquez, que desde então reside no México.

    Ainda segundo a KCSM, o escritor colombiano voltou à antiga estação ferroviária 47 anos depois da sua chegada ao México para assistir à cerimónia de inauguração e colocar o seu nome no recinto que será um centro cultural em seu honra, para a promoção do livro e das artes plásticas.

    A estação "Palavra de Gabriel García Márquez" dispõe já de um acervo inicial de 6.500 livros de literatura, artes plásticas, fotografia, ciência e sociología, em castelhano e inglês, além de um arquivo hemerográfico do diário local "El Mañana".

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.