Saúde

Especialistas alertam para importância da prevenção da aterosclerose


 

Lusa/AO online   Nacional   21 de Out de 2011, 16:42

A importância da prevenção da aterosclerose, por ser a principal causa de doenças cardiovasculares e cerovasculares que colocam Portugal como um dos países da Europa com maior prevalência destas doenças, foi destacada num congresso em Évora.
Organizado pela Sociedade Portuguesa de Aterosclerose, o congresso, que se prolonga até domingo, aborda a prevenção e a terapêutica da doença para que os médicos possam aprofundar os seus conhecimentos sobre a aterosclerose.

“Portugal é um dos países da Europa com maior prevalência de doenças vasculares, devido aos factores de risco”, já que a maioria dos portugueses tem a “hipertensão mal controlada”, alertou o médico Carlos Baeta, explicando que “é a aterosclerose está na base desta patologia”.

O presidente do 19.º Congresso Nacional de Aterosclerose, o médico Carlos Baeta, falava à Agência Lusa à margem da iniciativa, que arrancou hoje numa unidade hoteleira de Évora, reunindo cerca de 250 especialistas nacionais e internacionais.

Carlos Baeta explicou que a doença, que provoca lesões nas artérias, tem como factores de risco o tabagismo, a hipertensão arterial, a dislipidémia, a diabetes e a obesidade, pelo que é importante “diagnosticar precocemente para se poder prevenir a sua evolução”.

“Quer na hipertensão, quer na dislipidémia, as pessoas só tomam muitas vezes consciência da doença quando aparece a primeira ocorrência, o que muitas vezes é tarde. Daí, que a prevenção seja o melhor remédio”, afirmou.

O tipo de alimentação e o exercício físico assumem um papel importante na prevenção da doença, frisou o médico, considerando que “as modificações que se foram operando no estilo de vida das pessoas” foram as responsáveis pelo aumento de casos de aterosclerose.

Segundo a Sociedade Portuguesa de Aterosclerose, a aterosclerose e as doenças cardiovasculares são responsáveis por cerca de 40 por cento dos óbitos em Portugal, figurando também entre as principais causas de morbilidade, invalidez e perda de potenciais anos de vida.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.