Energia

EDP espera obter 10 ME com venda de direitos C02


 

Lusa / AO online   Economia   12 de Nov de 2007, 15:36

O grupo EDP-Energias de Portugal espera receitas adicionais de cerca de 10 milhões de euros até 2012 com a venda de um milhão de toneladas de dióxido de carbono (C02) evitadas com projectos no Brasil, anunciou a empresa.
A Energias do Brasil, empresa do grupo Energias de Portugal, criou o Instituto Energias do Brasil (IENBR) para desenvolver e coordenar as ações ambientais e sócio-culturais da "holding" e das suas controladas.

O instituto vai consolidar e dar visibilidade a toda a estratégia de sustentabilidade empresarial do grupo e permitirá ainda originar receitas através dos créditos de carbono gerados a partir de projectos de MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo), no âmbito do Protocolo de Quioto.

"Até 2012, o grupo espera ter receitas adicionais de cerca de 10 milhões de euros oriundas da venda de 1 milhão de toneladas de CO2 evitadas por projectos como as PCHs (Pequenas Centrais Hídricas) de São João, Paraíso e Santa Fé, a quarta máquina de Mascarenhas e a linha de transmissão de Porto Murtinho", refere o comunicado.

"Com o ineditismo da nossa iniciativa de canalizar os recursos obtidos com a venda dos créditos de carbono, esperamos consolidar o conceito de sustentabilidade no grupo Energias do Brasil", afirmou António Mexia, presidente-executivo da EDP e presidente do Conselho Deliberativo do IENBR.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.