Durão Barroso debate hoje com eurodeputados orçamento comunitário para 2014-2020

Durão Barroso debate hoje com eurodeputados orçamento comunitário para 2014-2020

 

Lusa/AO Online   Economia   21 de Nov de 2012, 05:54

O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, debate hoje com os eurodeputados o orçamento comunitário para 2014-2020, que está a dividir os Estados-membros que são contribuintes líquidos e os países amigos da coesão, como Portugal.

O debate decorrerá no Parlamento Europeu, em Estrasburgo, França, um dia antes de um Conselho Europeu dedicado ao tema, que decorrerá em Bruxelas.

Os eurodeputados, que têm poder de veto, defendem o aumento dos fundos dedicados à investigação e à competitividade e a manutenção, aos níveis de 2013, das verbas para as políticas de coesão e agricultura.

Na semana passada, o Conselho apresentou uma proposta de redução do orçamento da UE em 80 mil milhões de euros para 2014-2020, em relação à proposta da Comissão Europeia.

Já esta terça-feira, o comissário europeu dos Assuntos Institucionais afirmou que há "claramente" uma divisão entre os Estados-membros contribuintes líquidos para o orçamento comunitário e os países amigos da coesão, caso de Portugal, "muito resistentes" aos cortes defendidos pelos primeiros.

Na carta-convite para o Conselho Europeu de quinta e sexta-feira, o presidente do Conselho Europeu alertou para a necessidade de os Estados-membros fazerem escolhas políticas quando decidirem o montante do envelope financeiro para o período 2014-2020.

“Todos temos que perceber que, com menos dinheiro, não podemos continuar a fazer o mesmo. Há opções políticas a tomar”, escreveu Herman Van Rompuy, na carta-convite enviada para as capitais dos 27.

Van Rompuy alertou ainda para a necessidade de se chegar a um acordo em torno do próximo Quadro Financeiro Plurianual da União Europeia (UE), sublinhando ter diligenciado para que, caso seja preciso, os trabalhos da cimeira se prolonguem.

Ainda durante a sessão de hoje, os eurodeputados vão debater o orçamento da UE para 2013, depois de o Parlamento Europeu, a Comissão Europeia e o Conselho não terem chegado a um acordo dentro do prazo previsto.

A Comissão Europeia já fez saber que está a preparar uma nova proposta de orçamento para o próximo ano, que terá depois de ser aprovada pelo Parlamento Europeu e pelo Conselho.

Caso não seja alcançado um acordo entre as instituições europeias até ao final do ano, poderá ter de ser usada a regra dos duodécimos no início de 2013.

 


Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.