Escutas telefónicas

Director da PJ desmente recurso a detectives privados


 

Lusa / AO online   Nacional   31 de Out de 2007, 16:40

O director nacional da Polícia Judiciária desmentiu esta quarta-feira, em declarações à agência Lusa, que a PJ utilize detectives privados para fazer escutas telefónicas.
"Desminto, formal e categoricamente, que a Polícia Judiciária (PJ) utilize detectives privados para fazer escutas ou para a realização de quaisquer outras diligências", adiantou à Lusa Alípio Ribeiro, a propósito de informações hoje veiculadas nesse sentido pela imprensa.

No entender do director nacional da PJ, este tipo de notícias demonstra que "se está no âmbito da desinformação e não da informação".
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.