Dezenas de detidos em manifestação anti-guerra nos EUA

Dezenas de detidos em manifestação anti-guerra nos EUA

 

Lusa / AO online   Internacional   15 de Nov de 2007, 10:37

Mais de 40 pessoas foram detidas quando manifestantes anti-guerra tentaram de novo impedir o embarque de material militar para uma brigada do Exército norte-americano, deitando cimento nos carris do caminho-de-ferro num esforço vão para parar os comboios
A polícia em uniforme anti-motim lançou gás pimenta contra mais de 150 manifestantes terça-feira à noite no Porto de Olympia, e várias colunas militares abandonaram o local.

O porta-voz da polícia de Olympia, Dick Machlan, disse que foram detidas 43 pessoas que foram entretanto libertadas enquanto aguardam que o Ministério Público decida se vai ou não acusá-las.

Andrew Yankey, um porta-voz da Resistência contra a Militarização do Porto de Olympia, disse hoje à Associated Press que os manifestantes não estavam a protestar contra os soldados regressados recentemente do Iraque mas contra o equipamento que, segundo ele, irá ser novamente embarcado para a guerra.

"Os soldados vieram para casa e estamos realmente satisfeitos com isso", disse. "Isto tem a ver com o equipamento militar. Enquanto o governo recusar ouvir a vontade da grande maioria das pessoas que quere um fim para esta guerra, não é seguro autorizar os militares a pôr as mãos neste equipamento porque ele vai continuar a apoiar a guerra no Iraque".

Os protestos, que já levaram a outras detenções, começaram a semana passada.

A multidão foi avisada cinco vezes antes de ser usado o gás pimenta.

O protesto teve ainda a presença de 30 a 40 contra-manifestantes que rejeitam as tácticas dos manifestantes descrevendo-as como criminosas.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.