Música

Desconvocada greve dos músicos da Orquestra Metropolitana de Lisboa


 

Lusa/AO online   Nacional   30 de Dez de 2011, 11:41

A greve dos músicos da Orquestra Metropolitana de Lisboa (OML) que teria início no domingo, 1 de Janeiro, foi desconvocada, garantido assim a realização do concerto de Ano Novo no Centro Cultural de Belém (CCB), em Lisboa.
Segundo disse o delegado sindical da OML, Gerardo Gramajo, os músicos chegaram a um “acordo mínimo” com a administração da Associação Música Educação e Cultura (AMEC), o que os levou a “levantar a greve”, e “também por consideração com o público e o CCB”.

A AMEC, fundada em 1992, conta com 162 trabalhadores, dos quais 36 são músicos. Além da Orquestra Metropolitana de Lisboa, a AMEC inclui a Academia Nacional Superior de Orquestra, o Conservatório e uma escola profissional.

O Sindicato dos Músicos entregou a 21 de Dezembro em nome dos trabalhadores da AMEC um pré-aviso de greve para o próximo dia 01 de Janeiro com várias reivindicações.

Segundo indicação da assembleia de fundadores da AMEC (que reúne os ministérios da Educação e Ciência e o da Solidariedade e Segurança Social, as secretarias de Estado da Cultura, do Desporto e Juventude e a do Turismo e a Câmara Municipal de Lisboa), o corte nos 14 salários de 2012 dos trabalhadores será na ordem dos 25 por cento.

Além de se oporem aos cortes salariais previstos, os músicos exigiam o pagamento dos subsídios de férias e de Natal relativos a este ano.

Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.