Ciclo de "Geometria Sónica" arranca nos Açores com concertos de Luís Senra e Surma

Ciclo de "Geometria Sónica" arranca nos Açores com concertos de Luís Senra e Surma

 

Lusa/AO Online   Cultura e Social   24 de Jan de 2019, 09:00

O terceiro ciclo de “Geometria Sónica” começa este fim de semana, no Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, nos Açores, com a inauguração da exposição dos trabalhos desenvolvidos em residência artística e com concertos de Luís Senra e Surma.

O terceiro ciclo expositivo de “Geometria Sónica”, mostra os trabalhos desenvolvidos durante as residências artísticas no Centro de Artes, na ilha de São Miguel, das duplas Ricardo Jacinto/Pedro Tropa e Mariana Caló, Francisco Queimadela/Jonathan Uliel Saldanha, que exploram uma nova seleção de imagens do Arquivo Audiovisual da RTP.

A exposição, que é inaugurada este sábado, pode ser visitada até 21 de abril.

Também o ciclo performativo, que se estende até abril, arranca este fim de semana, no Arquipélago, com concertos de Luís Senra, no sábado, e de Surma, no domingo.

A programação deste ciclo performativo, que conta com a curadoria dos programadores do Festival Tremor, inclui concertos, performances e atividades desenvolvidas pelos artistas no âmbito do serviço educativo do Arquipélago.

O arranque acontece já este sábado, às 19 horas, com um concerto do saxofonista Luís Senra, na Blackbox do Arquipélago, a que se segue a atuação da cantora Surma, no domingo, às 15 horas.

No dia 15 de fevereiro é a vez da dupla @C, composta por Pedro Tudela e Miguel Carvalhais, e de Rafael Toral se apresentarem na Blackbox.

Os PMDS, projeto de música eletrónica, ambiental, techno e experimental de Pedro Sousa e Filipe Caetano, dão um concerto no dia 09 de março e, no dia 22 de março, sobem ao palco os HHY & The Macumbas enquanto, a 29, Ricardo Jacinto traz ao Arquipélago a performance “Medusa”.

A 06 de abril, o Centro de Artes Contemporâneas recebe um “Banho de Som”, pela mão do artista Dinner (Anders Rhedin), que traz uma experiência artística imersiva, e o concerto de RAPECIÂZ, quarteto composto por Biagio Verdolini, Gianna De Toni, Luís Couto e Luís Senra.

No âmbito do serviço educativo, o artista Pedro Tropa ensina a desenhar o mar, na oficina “Exercício3/Mar”, que acontece no último domingo de cada mês e dirige-se a um público entre os 8 e os 14 anos.

O saxofonista Luís Senra realiza, a 28 de janeiro, uma oficina com os utentes do Centro Social e Cultural da Casa do Povo da Fajã de Baixo e, no dia 23 de fevereiro, o projeto ESMUSICA.RP em MOVIMENTO, da Escola de Música de Rabo de Peixe, desenvolve um ‘workshop’ de ‘soundpainting’, que culmina com um concerto.

Será, ainda, realizado, em março, uma oficina de construção de instrumentos a partir de materiais recicláveis, com Biagio Volandri e Gianna de Toni.



Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.