Açoriano Oriental
Campanha de recolha de vestuário e calçado para utentes dos Manaias

A Câmara Municipal de Ponta Delgada, através da Divisão de Desenvolvimento Social, vai lançar entre os dias 1 e 27 de fevereiro uma nova campanha de recolha de vestuário e calçado para homem.

article.title

Foto: CMPD
Autor: Susete Rodrigues/AO Online

As peças destinam-se aos utentes da Casa dos Manaias e a recolha surge no âmbito da iniciativa “Ajude-nos a ajudar”.

Segundo nota de imprensa, neste momento, o projeto de inclusão social "Casa dos Manaias" necessita de calças de ganga (dos números 36 ao 46), casacos e camisolas (do S ao XL), calçado (dos números 38 ao 44) e roupa interior.

O vestuário e o calçado para homem podem ser entregues na sede do projeto de inclusão social, na rua dos Manaias, nº 8, em Ponta Delgada, de segunda a sexta-feira entre as 08h30 e as 16h30.

Atualmente, a “Casa dos Manaias” tem uma média diária de 18 utentes, a maioria dos quais homens, que se encontram em situação de exclusão social.

Refira-se que o projeto de integração social "Casa dos Manaias" foi criado pela Câmara Municipal de Ponta Delgada em 2014 com o objetivo de ajudar pessoas de várias faixas etárias em vias de exclusão social ou até mesmo excluídas socialmente.

O projeto é constituído por uma equipa multidisciplinar que acompanha diariamente os utentes, desenvolvendo diversas ocupações, muitas das quais surgem de ideias lançadas pelos próprios.

Através deste projeto, a autarquia intervém diretamente junto da população em risco ou sem abrigo do centro histórico da cidade de Ponta Delgada de forma incisiva, tentando promover a diminuição, sempre que possível, do número de pessoas nesta condição e fomentando uma maior humanização na intervenção.

Os utentes são acompanhados devidamente antes de serem encaminhados para as instituições para serem alvo de tratamento.


Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.