Açoriano Oriental
Câmara distingue trabalho de João Carlos Fraga na valorização da Marina da Horta

A Câmara Municipal da Horta homenageou, na última sexta-feira, o papel que João Carlos Fraga desempenhou na valorização e reconhecimento nacional e internacional da Marina da cidade da Horta

Câmara distingue trabalho de João Carlos Fraga na valorização da Marina da Horta

Autor: Arthur Melo

Numa homenagem realizada por um grupo de amigos de João Carlos Fraga, o presidente da autarquia da Horta, José Leonardo Silva, destacou o papel que durante anos João Carlos Lima Gomes Fraga, falecido em 2017, desempenhou na promoção da Horta Cidade-Mar, através dos desportos náuticos e da vela de cruzeiro.

Para o edil faialense, “é de ressalvar ainda toda a envolvência da sociedade civil nesta homenagem porque, efetivamente, João Carlos Fraga foi um dos mais destacados amantes da vela de cruzeiro, na ilha do Faial, tendo estado envolvido na organização das primeiras regatas internacionais que aportaram à ilha do Faial.”

A homenagem foi materializada com a colocação, na Marina da Horta, de um medalhão, com a réplica da imagem usada por João Carlos Fraga nas redes sociais, ficando assim imortalizado no local que se tornou num dos maiores apeadeiros do Mundo da náutica e da cidade da Horta.

José Leonardo Silva recordou que, fruto do trabalho que foi capaz de desenvolver, João Carlos Fraga foi homenageado pelo Município em 1996 em 2017, já a título póstumo, pela relevância da sua ação na promoção da marina e da Horta, na vela mundial.

João Carlos Fraga ficou ainda conhecido por despoletar, na ilha, a prática das modalidades de surf e de windsurf, assim como, graças às ligações que criou com a realização de uma travessia do Atlântico à vela, esteve ligado à realização da primeira regata que, em 1975, de Falmouth, na Inglaterra, esteve na origem da Semana do Mar.

Foi colaborador de inúmeros organismos ligados à vela mundial, entre os quais o Ocean Cruising Club, no Reino Unido, bem como dirigente do Clube Naval da Horta. Consultor da Direção Regional do Turismo, para o setor náutico, foi aspirante de finanças e depois funcionário da transportadora aérea SATA, no Faial.

De espírito irrequieto e multifacetado, é autor das publicações “Porto da Horta – Faial, Açores”, publicado em 1990, “Marina da Horta 1986-19996”, editado em 1996, “Histórias de Anticiclone, de rum e outras coisas”, obra de ficção lançada em 1997, e “A gargalhada do melro preto de bico amarelo”, lançada em 2001.


 
PUB
Regional Ver Mais
Cultura & Social Ver Mais
Açormédia, S.A. | Todos os direitos reservados

Este site utiliza cookies: ao navegar no site está a consentir a sua utilização.
Consulte os termos e condições de utilização e a política de privacidade do site do Açoriano Oriental.